Duas agências do Santander em Petrópolis não disponibilizavam atendimento prioritário para idosos e pessoas com deficiência, segundo Procon

foto: divulgação

O Procon Petrópolis notificou na última quinta-feira (30.11) duas agências do Santander, que não disponibilizavam atendimento prioritário para idosos e pessoas com deficiência, uma no caixa e outra no auto atendimento. Uma das agências já se adequou às exigências do órgão e a outra possui 30 dias para realizar as mudanças. O Procon encontrou as irregularidades durante fiscalizações realizadas nos últimos 25 dias pela equipe do órgão, que visavam certificar se as agências vinham cumprindo as exigência do Código de Defesa do Consumidor.

            As ações realizadas pelo Procon tinham como objetivo garantir o cumprimento das leis municipais que exigem a disponibilização de guarda-volumes antes dos detectores de metais, o tempo máximo de espera para atendimento (de 15 minutos, com exceção aos dias que antecedem e sucedem feriados, quando o teto passa para meia hora) e as exigências de acessibilidade e atendimento prioritário.

            “Estamos trabalhando para recuperar o tempo perdido pelas últimas administrações, que não possuíam o comprometimento necessário com a população. Queremos garantir um atendimento de qualidade ao consumidor, e vamos manter a fiscalização constante no próximo ano”, frisa Bernardo Sabrá, coordenador do órgão municipal.

            Quanto à acessibilidade e atendimento prioritário, o órgão municipal encontrou irregularidades em duas agências do Santander, localizadas no Centro Histórico. A agência 1768, que fica na Rua Barão de Amazonas, já se adequou às normas, e agência 3533, localizada na Av. Koeller, possui o prazo de 30 dias para regularizar sua situação.

            Na última semana, o Procon Petrópolis notificou todas as 29 agências bancárias da cidade, em todos os distritos, solicitando que os bancos informem se possuem ou não guarda-volumes. Caso não possuam, as agências terão 90 dias para disponibilizar o serviço, e o descumprimento sujeita o infrator à advertência e suspensão do alvará de funcionamento.

            O Procon realizou quatro ações de fiscalização quanto ao tempo de atendimento nas agências, encontrando irregularidades em oito bancos da cidade. O descumprimento da lei resulta em uma multa no valor de R$ 24.500, quantia que é dobrada caso o fato se repita.

            Neste primeiro ano de nova administração, o órgão municipal realizou mais de seis mil atendimentos, com taxa de resolução de 90%.

            Aos que desejam realizar alguma reclamação ou tirar dúvidas, a sede do Procon fica na Rua Dr. Moreira da Fonseca, 33, ao lado da Câmara dos Vereadores, e a unidade de Itaipava funciona no Centro de Cidadania, na Estrada União e Indústria, 11.860. Para realizar os atendimentos os usuários podem utilizar, ainda, o serviço de mensagem da página Procon Petrópolis, os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os telefones da unidade em Itaipava: 2222-1418 / 7448 e 7337, ou WhatsApp Denúncia no número 98857-5837. O atendimento pelo site pode ser acessado pelo link http://www.petropolis.rj.gov.br/procon/index.php/fale-conosco.