Câmara aprova plebiscito para decidir sobre fim das charretes. A proposta é do vereador Reinaldo Meirelles



Por Philippe Fernandes / Diário de Petrópolis: A Câmara Municipal aprovou, com 14 votos favoráveis, a proposta do vereador Reinaldo Meirelles (PP) instituindo um plebiscito para decidir sobre a manutenção ou o término do serviço das charretes em Petrópolis. A proposta sugere que a votação seja feita concomitantemente às eleições gerais de 2018. Esta definição, no entanto, depende de aprovação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ). Se o TRE não concordar em realizar o plebiscito junto com as eleições, a Câmara poderá encontrar outro meio para realizar o processo.

Durante a sessão de terça-feira (5), Meirelles destacou que o tema é complexo e mexe com os ânimos, lembrando que o assunto tem que ser debatido exaustivamente.

- Algumas pessoas entendem que há atrativo turístico na atividade; outras, por sua vez, acham melhor extinguir as charretes. É um tema de extrema importância para ser decidido apenas para alguns grupos. Por isso, solicitei a votação em plebiscito. Este é um instrumento previsto nas Constituições Federal e Estadual, além da Lei Orgânica do Município, e é o instrumento mais democrático que existe – afirmou.

O vereador Jamil Sabrá (PDT) também defendeu a iniciativa, destacando a legitimidade que um plebiscito, com grande parte da população de Petrópolis votando, teria.

- Nada melhor que a escolha aberta. Todos os votos dos vereadores não chegam a 40% da totalidade da escolha dos eleitores petropolitanos – afirmou.

O assunto é alvo de polêmica na cidade. Grupos de protetores dos animais realizaram, nos últimos anos, vários protestos defendendo a substituição das charretes por veículos elétricos. Eles consideram que há exploração da tração animal e, em alguns casos, maus tratos. No entanto, a proposta de uma comissão para estudar a substituição das charretes por veículos elétricos foi rejeitada pela Câmara Municipal. Os vereadores Márcio Arruda (PR) e Wanderley Taboada (PTB) defenderam a manutenção, pois consideram uma atração turística tradicional da cidade.