Volta às aulas dos alunos da E.M Leonardo Boff em novo endereço alugado pela Concer



Os 72 alunos da E.M Leonardo Boff retornam as aulas nessa quinta-feira (16.11) no imóvel alugado pela Concer, no Duarte da Silveira.  A unidade de educação foi interditada e teve as aulas suspensas devido a abertura de uma cratera na altura do Km 81 da BR-040, sendo os imóveis do entorno evacuados como medida de segurança.

Modificações ainda estão sendo feitas no imóvel alugado, como a colocação de divisórias e de piso emborrachado. Por isso, nessa semana as aulas ocorrerão em período parcial.

“Estamos nos adaptando, mas, como a casa é grande e tem uma área gramada enorme, as crianças estão adorando. Faremos um acolhimento diferenciado nessa semana porque o espaço ainda está sendo preparado, mas, as salas de aula já funcionaram hoje. Na próxima semana retomaremos o período integral”, explicou a diretora da escola. Angélica Domingas.

              A Secretaria de Educação enviou nessa semana para a nova sede 30 livros de literatura infantil, bolas de vôlei, futebol, cordas, kits de jogos educativos, como quebra cabeça em EVA em madeira com seis temas diferentes, além de dez jogos educativos de educação infantil.

                O Núcleo de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação enviou nessa quinta-feira 500 quilos de alimentos não perecíveis para a merenda dos alunos. Entre os itens estão: achocolatado, açúcar, amido de milho, arroz parboilizado, azeite, rosquinha doce, café, concentrado de tomate, chocolate em pó, doce de leite, farinha de mandioca, feijão preto, feijão vermelho, flocos de milho, gelatina de morango, leite em pó, macarrão espaguete, macarrão parafuso, óleo de soja e sal, totalizando aproximadamente 500 quilos de alimentos.

               “A Secretaria de Educação está  acompanhando todo o processo de volta as aulas dos alunos. Temos certeza que a adaptação vai ocorrer da melhor forma possível”, disse o secretário de Educação, Anderson Juliano.

              No novo espaço, os alunos continuarão com a rotina a que estavam acostumados, com aulas de dança, xadrez, reforço em língua portuguesa e matemática e teatro, além de aulas de canto com o Programa Canta Petrópolis. Há ainda a intenção de se montar uma horta escolar no terreno.

              “Estamos nos adaptando a essa nova rotina. As crianças gostaram da casa e estão animadas”, contou a professora Claudia da Silva.
Nessa quinta-feira, os alunos participaram de momentos lúdicos com contação de história no jardim e musicalização. “A música é uma parte importante do acolhimento. Sou coordenadora do projeto Teias e Aldeias que usa a arte como diferencial na rotina dos estudantes. Apesar do acontecido, as crianças estão se adaptando a essa nova realidade”, afirmou Regina de Sá.