Moradores receberão R$ 1 mil de ajuda mensal e Prefeitura mantém ações contra a Concer para garantir auxílio-moradia e indenizações



A prefeitura vai manter a ação impetrada na 4ª Vara Civil reivindicando indenizações e auxílio para moradia emergencial às famílias que foram evacuadas em área do Bairro Duarte da Silveira às margens da BR-040, onde, no quilômetro 81 sentido Rio, houve abertura de uma cratera que ocasionou o desabamento de uma casa e pode ter comprometido outras 50. A prefeitura considera que o anúncio de ações judiciais por parte do poder público municipal contra a Concer mobilizou a concessionária para que anunciasse auxílio financeiro – R$ 1 mil – para cada família para aluguel de casas, porém ressalta que não suspenderá as ações. O anúncio de auxilio, também com alimentação, foi feito em reunião na tarde desta quarta-feira (08.11) com a presença do prefeito Bernardo Rossi.

 “Estaremos até o final acompanhando a assistência às famílias e cobrando a recuperação da área. Em outras frentes queremos a imediata restauração da estrada, a nova pista de subida e a intervenção da ANTT sobre a Concer”, anuncia o prefeito Bernardo Rossi.

A prefeitura também vai manter ações em que pede a intervenção sobre a Concer, concessionária que administra o trecho Rio- Juiz de Fora da rodovia e o fim da cobrança do pedágio na serra de Petrópolis. “Também vamos pedir a responsabilidade cível e criminal da concessionária pelo abandono da obra que culminou com um acidente que poderia ter feitos muitas vítimas”, antecipa Bernardo Rossi.

Na reunião, moradores agradeceram ao prefeito a atuação do poder público municipal.  “Minha preocupação é se a Concer vai cumprir com o acordo. A presença do poder público e da Defensoria foram importantes. O prefeito questionou muito bem sobre como fica a situação daqui a algum tempo, afinal não podemos ser esquecidos pela concessionária. Espero que todos aqui sejam assistidos”, disse o morador Bruno de Oliveira Costa.

Com ele concorda o morador Haroldo Wayand. “Há mais de um ano que esta obra do túnel não tinha manutenção. Estávamos com medo de que acontecesse o pior. Ainda bem que nenhuma pessoa morreu. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil evitaram um problema ainda maior. Esperamos agora que o mais rápido possível a gente tenha a notícia de poder retornar para nossas casas”, disse
Luiz Roberto Wayand, que também teve de deixar o imóvel em que morava saiu da reunião confiante. “Uma grande preocupação minha e de outros moradores era com a segurança das casas. A presença da Guarda Civil e da Defesa Civil durante a madrugada nos deixa mais tranquilos que não vamos perder nossos bens. Agora espero que tudo que foi acordado seja cumprido pela concessionária”, afirma.

São 50 famílias desalojadas, um total de 140 pessoas que moravam na área atingida. Famílias da localidade foram reunidas na Igreja Comunidade Nossa Senhora Aparecida. A reunião foi acompanhada pela Defensoria Pública. “Nosso objetivo foi ouvir todos os atores para, em comum acordo, apresentarmos uma solução para os moradores afetados. A presença do prefeito e de outros secretários mostra que o interesse da prefeitura é com os moradores afetados. Vamos continuar acompanhado esta situação e esperamos que tudo que foi acordado hoje seja cumprido pela Concessionária e que os moradores sejam assistidos”, considera o coordenador da Defensoria Pública Cléber Francisco Alves.

Defesa Civil quer informações técnicas da obra

A Secretaria de Defesa Civil requisitou à Concer que encaminhe informações técnicas referentes a construção do túnel, entre as quais: cópia da planta da obra de construção do túnel, relatório de execução do traçado, perfil logitudenal, sondagens e relatório das obras. “São dados técnicos fundamentais para que possamos fazer uma avaliação embasada dos riscos na área”, destaca o secretário de Defesa Civil, Paulo Renato Vaz. 

Durante a manhã equipes da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) - empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia com atribuições de Serviço Geológico do Brasil - e do Serviço Geológico do Estado do Rio de Janeiro (DRM) ao lado do especialista em geologia de engenharia e hidrogeologia, o professor Cláudio Palmeiro do Amaral, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), vistoriaram a área.

Assistência social cadastrou 50 famílias 

A secretária de Assistência Social Denise Quintella participou da reunião e explicou que as equipes da Secretaria continuam acompanhando a situação dos moradores. Na terça-feira, a Assistência Social disponibilizou cestas básicas e kits de higiene pessoal para as famílias atingidas. “A prioridade da prefeitura é que estas famílias tenham o suporte necessário, neste momento difícil. Desde o primeiro momento nossas equipes estiveram presentes e vamos continuar acompanhando esta situação de perto”, afirma a secretária.