Alunos da E.M. Prof. Josemar Contage arrecadam lacres de latinhas para trocar por cadeiras de rodas



Presidente da Comissão de Educação inspirou-se no projeto para criar Lei

Pequenos lacres que fazem parte de latinhas de refrigerantes ou outras bebidas estão se transformando em uma grande corrente de solidariedade nas mãos de alunos da Escola Municipal Professor Josemar Contage, no bairro em Corrêas, em Petrópolis, RJ. O projeto iniciado em abril deste ano é coordenado pela inspetora Graça Ribeiro e inspirou Gilda Beatriz, presidente da Comissão de Defesa da Educação e dos Servidores Públicos, a Indicar ao executivo municipal (processo nº 04985/2017), a implantação de um projeto permanente – já aprovado no legislativo – junto aos alunos da rede de ensino público do município para arrecadação de lacres de latinhas de alumínio, objetivando a troca por cadeiras de rodas.

“É uma receita perfeita! Amor, solidariedade e trabalho em equipe. Temos alunos cadeirantes e a dificuldade para conseguir cadeiras novas motivou o projeto. Todos os alunos participam, as vezes trazendo um único lacre. Aos poucos, as famílias começaram a participar e não imaginávamos que tomaria uma proporção tão grande. Já conseguimos reunir 53 garrafas pet e iniciamos uma parceria com o comércio local para ampliar o Projeto. É emocionante ver que todos os profissionais abraçaram a ideia e com o apoio da nossa direção e agora virando Lei a motivação cresce a cada dia”, frisa Graça Ribeiro.
Quando acumulados, os lacres podem ser trocados por cadeira de rodas, mas para isso acontecer, são necessárias – em média – 140 garrafas pet de dois litros cheias.

“Eu acompanho o trabalho realizado pela equipe da Escola Prof. Josemar Contage desde o primeiro mandato sou testemunha da criatividade dos profissionais para extrair o melhor das crianças. A educação transforma e quando educamos com amor o efeito é muito maior”, afirma Gilda Beatriz.

Para conseguir uma cadeira são necessários 400 mil lacres, que enchem 140 garrafas pet.

“Essa quantidade parece muita, mas se pensarmos em toda a rede, é fácil atingir. Tenho certeza que teremos o apoio da Secretaria de Educação”, completa a vereadora lembrando que as cooperativas de reciclagem buscam os lacres nos locais, não onerando em nada a administração pública.

A Escola atende a 420 alunos de quatro a dez anos, em média, do Ensino Infantil ao 5º ano.