Professora é vítima de discriminação racial em Petrópolis



Fonte: Diário de Petrópolis - Alunos de uma escola pública do município poderão ser processados por racismo. Com idade entre 9 e 10 anos, três estudantes são acusados de ofender uma professora do 3º ano do ensino fundamental. Ela já esteve na delegacia para registrar a ocorrência, mas afirma que o objetivo não é punir as crianças, mas provocar uma conscientização com a intenção de evitar que outras pessoas vivam a mesma situação.

Em nota, a prefeitura lamentou e repudia todo e qualquer tipo de ação de discriminação e em especial neste caso, se coloca ao lado da servidora, que presta um valoroso serviço na rede pública de educação. O município acredita que a conscientização é um instrumento importante para evitar situações como a relatada. Neste sentido a Secretaria de Educação intensificará a realização de palestras de conscientização na unidade escolar.

- Fiquei muito abalada e chateada, principalmente porque os comentários partiram de crianças. Foi muito cruel. Duas delas foram meus alunos no ano passado e ainda sou professora da terceira - diz a professora.

Segundo ela, a discriminação aconteceu na manhã de quarta-feira, quando as crianças olhavam as fotos dos professores que participavam da eleição para o Conselho Escolar.

Na presença de outros profissionais e colegas, as três crianças apontaram para a professora e disseram que não votariam na tia, “porque ela é bicho do mato e parece uma macaca”. A frase abalou as pessoas que estavam ao lado. Todos chamaram a atenção das crianças e relataram todo o ocorrido para a vítima, que naquele momento estava numa outra sala.

“Pretendo levar esse processo até o final, porque não quero que outras pessoas passem pela mesma coisa que passei. É preciso proteger, inclusive, essas crianças que me ofenderam. É a primeira vez que sinto isso na pele”, lamenta.