Prefeitura realiza mutirão de reconstrução de mama no Hospital Alcides Carneiro



Devolvendo a autoestima e promovendo a finalização do cuidado às pacientes que venceram o câncer de mama, a prefeitura promove nesta segunda-feira (30.10) um mutirão de cirurgias de reconstrução mamária no Hospital Alcides Carneiro (HAC). Em Petrópolis não há fila para o procedimento e neste ano foram realizadas 250 cirurgias além do aumento de 80% dos atendimentos de diagnósticos precoce de câncer junto à Atenção Básica.

O município conquistou a estabilização da linha de cuidado desde a detecção precoce do câncer de mama na Atenção Básica – com os atendimentos nas unidades de saúde e realização de exames preventivos anuais, tratamento cirúrgico e ontológico, acompanhamento psicológico e assistencial e na reconstrução das mamas após a retirada dos tumores.

O prefeito Bernardo Rossi explica que há 464 mulheres diagnosticadas com câncer de mama em tratamento no município e enfatizou que não medirá esforços para que o número de mulheres atendidas pelo SUS aumente.

“O trabalho está começando na Atenção Básica e está integrado com o hospital em toda linha de tratamento, acompanhamento e agora com as cirurgias reparadoras. Isso para a mulher é muito importante, pois devolve a autoestima e confiança após vencer uma batalha muito difícil. Vamos continuar trabalhando para ampliar o acesso dessas mulheres aos serviços do nosso município”, destaca Bernardo Rossi.

O cirurgião plástico, João Medeiros, comandará o mutirão ao lado do mastologista Carlos Vinicius Pereira Leite e mais uma equipe de 15 profissionais que operarão cinco pacientes assistidas pelo HAC. Ambos, em suas especialidades, são referência em Petrópolis e no estado.

“Esse é o segundo mutirão que realizamos, mas é evidente a crescente dos nossos procedimentos no hospital. Hoje não há fila para  realizar a cirurgia e isso é uma vitória para todas as mulheres assistidas pelo Sistema Único de Saúde”, afirma João Medeiros.

O mastologista Carlos Vinícius Pereira Leite reforçou que com a instalação de um ambulatório de reconstrução mamária foi possível realizar os procedimentos tardios e imediatos – quando as pacientes retiram as mamas e já colocam as próteses em uma única cirurgia.

“Os números falam por si. Ano passado foram 33 reconstruções no ano todo e este ano, sem contar o mutirão são 37, além de 7 de reconstrução imediata. Já aumentamos o número de cirurgias que é essencial para diminuir o trauma que o tratamento de câncer proporciona. É uma conquista para todas as mulheres termos condições de realizar esse procedimento com uma equipe completa e tecnologia que se equipara aos hospitais particulares”, avalia o mastologista.

            Esse é o câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Depois do câncer de pele não melanoma, o de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), só no ano passado, a previsão era mais de 57 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. Em Petrópolis são 464 mulheres diagnosticadas com câncer de mama em tratamento.

Petrópolis terá 60% das mulheres de 50 a 69 anos com mamografias realizadas

Petrópolis pode pela primeira vez bater a meta do Ministério da Saúde de ter 60% das mulheres de 50 a 69 anos com o exame de mamografia realizado. A prefeitura está oferecendo 3.100 exames para as mulheres em quatro unidades de Saúde, sendo, 1.680 apenas no Hospital Alcides Carneiro e o restante serão agendados no Centro de Saúde e em duas clínicas particulares conveniadas ao SUS. Atualmente há 7.350 mamografias realizadas no municio, destas, 4.209 apenas na faixa etária alvo. 

“Quando detectado em fases inicial, há mais chances de tratamento e cura. O autoexame também é muito importante. A paciente precisa observar qualquer sintoma fora do comum e procurar atendimento nos postos de Saúde. O exame é marcado em quatro unidades sendo o Centro de Saúde e o Hospital Alcides Carneiro, além de duas conveniadas ao SUS. O agendamento é feito direto no posto para a unidade com vaga mais próxima, pretendemos até o fim do ano realizar os 3.100 exames previstos em nosso cronograma”, destaca o secretário de Saúde, Silmar Fortes.