CTO Petrópolis registra 252 pacientes do SUS com câncer de próstata até setembro de 2017



Novembro é o mês de conscientização sobre o segundo tipo de câncer que mais acomete os homens: o câncer de próstata. E por isso, a Campanha tem a cor azul. O câncer de próstata é o segundo tumor mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

            O CTO – Centro de Terapia Oncológica registrou em 2016, 459 pacientes do SUS em Petrópolis, sendo destes, 105 moradores de outras cidades. Em 2017, até setembro, os números chegaram a 252 casos em Petrópolis, sendo destes, 49 não são moradores de Petrópolis.

            A próstata é um órgão pequeno, uma glândula que só o homem possui, que fica localizada na parte baixa do abdômen e à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada, produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozóides, liberados durante o ato sexual.

Os tumores de próstata, podem crescer de forma rápida e espalham-se para os outros órgãos, o que pode levar o paciente à morte, porém, a grande maioria, cresce de forma tão lenta, podendo levar 15 anos para atingir um 1cm³ e por isso, não há sinais durante a vida.

            Os sintomas podem não ser relevantes na fase inicial da doença, mas o paciente pode apresentar sintomas relacionados a outra doença comum que acompanha o envelhecimento do homem e por isso, o que dificulta diagnóstico da doença, por isso, o diagnostico precoce é fundamental no controle e na cura do câncer de próstata.

            Homens acima de 50 anos devem fazer anualmente o exame de toque retal e o exame de sangue que verifica no organismo, a quantidade de antígeno prostático específico (PSA). Pacientes considerados de alto risco, que são os que tem casos de câncer de próstata na família, devem realizar o primeiro exame ainda aos 40 anos de idade.

            Ter um fator de risco, não significa que você vi desenvolver a doença. Fatores como idade, raça e histórico familiar, não podem ser controlados, mas há fatores de risco que podem ser evitados, como: fumar, excesso de peso etc, fundamentais para evitar o câncer de próstata.