CPTrans vai realizar testes de trânsito em Itaipava segunda (30) e na terça-feira (31)



A CPTrans realiza na segunda (30) e na terça-feira (31) teste de trânsito no distrito de Itaipava com objetivo de reduzir a retenção de veículos que passam pela Estrada União e Indústria - no trecho entre o terminal de ônibus e o shopping Estação Itaipava. A intervenção consiste na colocação de sinalização de um canteiro central móvel, impedindo os motoristas de fazerem o cruzamento à esquerda, sendo necessário utilizar uma das rotatórias para adentraram aos acessos.

Contagem realizada pela CPTrans aponta que, às segundas-feiras, por exemplo, passam cerca de 600 veículos por hora naquele trecho – 30 deles são ônibus. Segundo os dados da companhia, esse é o dia que há menor quantidade de veículos circulando naquela área e, por isso, os testes começam neste dia da semana, afetando gradativamente aos moradores da área.

“Esse processo é importante porque a primeira vez em que um motorista se depara com uma nova configuração viária, tende a reduzir a velocidade para se adequar. Nessa área há um número muito grande de estabelecimentos comerciais e toda vez que um veículo preciso fazer a conversão à esquerda o trânsito é parado nas duas pistas. Diminuindo essas possibilidades e fazendo com que os motoristas deem a volta na rotatória, esperamos que o fluxo flua melhor”, explica o presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

Para fazer o canteiro central serão utilizados gradil, bombonas, fitas zebradas, cones e demais materiais de sinalização. Agentes de trânsito também estarão no local, bem como engenheiros de tráfego da companhia para avaliar o teste. Toda a operação será monitorada por meio de gravações, além de acompanhada por meio de aplicativo de celular que acompanhe, em tempo real, a velocidade média dos veículos. Os dados serão analisados pela equipe da CPTrans posteriormente.

A expectativa, caso sejam apresentados bons resultados após análises dos dados, é que a companhia aplique infraestrutura na região. Deverão ser utilizadas as New Jersey - uma barreira de segurança, utilizada como separador de fluxo de tráfego. Esse equipamento é móvel, importante em áreas com vias de mão dupla, em que cada tem apenas uma pista.

“Esse tipo de estrutura nos garante que, caso haja alguma mudança, seja possível fazer a remoção dessa estrutura para uma operação de pare e siga, por exemplo. Todos esses aspectos devem ser levados em conta para que não comprometa a segurança da população – isso é fundamental. Nossas equipes estão buscando formas de melhorar o trânsito com testes no Centro e nos distritos”, destaca o diretor técnico e operacional da Companhia, Luciano Moreira.

A intervenção na área foi acordada em reunião entre a equipe da CPTrans e os empresários do Petrópolis Convention&Visitors Bureau (PC&VB), realizada no último dia 10.



Companhia realiza teste em outros trechos

As ações da CPTrans têm sido expandidas por toda a cidade. No último dia 17 agentes da empresa fizeram um teste na intercessão da Estrada União e Indústria e o Carangola para tentar minimizar os efeitos dos congestionamentos que ocorrem na localidade. De acordo com a Companhia, o trecho apresenta retenção nos horários de pico devido as inúmeras conversões feitas no local.

Essa foi apenas uma das iniciativas a serem realizadas no local. A prefeitura prevê novos testes no mesmo trecho para viabilizar melhorias no trânsito.

Outra medida adotada pela CPTrans foi a alteração do itinerário dos ônibus da viação Turb que fazem as linhas 700 (Itaipava) e 600 (Corrêas). Desde o dia 17, os coletivos estão circulando por vias diferentes: a linha 600, que passava pela Rua da Imperatriz agora circula pela Ipiranga. Já a 700, que passava pela Ipiranga segue o trajeto pela Imperatriz. A alteração visa diminuir os atrasos de coletivos e melhorar o trânsito no Centro em horários de pico, sem prejudicar os passageiros.

Segundo a Companhia de Trânsito, a mudança já reduziu em seis minutos o tempo de deslocamento da linha 700 no trajeto até o quinto distrito.  

“Tivemos um resultando muito positivo uma vez que o número de passageiros da linha Terminal Itaipava é 81% maior que a da linha Terminal Corrêas. Isso impacta também no que diz respeito ao trânsito na Avenida Ipiranga, que havia mais retenção e conseguimos uma pequena melhora com essa alteração. Vamos continuar com os testes e os estudos na área. Estamos trabalhando, apesar da falta de recursos, com meios alternativos que melhorem a vida do usuário”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

As alterações acontecem em caráter experimental e são parte de uma série de mudanças que deverão melhorar o fluxo de veículos em Petrópolis. Com uma frota de mais de 150 mil veículos – cerca de 1,5 para cada 3 habitantes -  a modificação proposta pela CPTrans foi analisada e apontada pelos engenheiros da companhia como uma das medidas para diminuir o impacto. Na Rua Ipiranga, por exemplo, um dos principais pontos de retenção, passam diariamente 163 veículos da linha 700 ao longo de seu 1 quilômetro. Com a mudança, esse número diminuiu para 126.