Representantes da Educação são recebidos na Prefeitura



FONTE: ASCOM/PMP - Uma comissão formada por representantes dos professores da rede municipal e do Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação) foi recebida nessa quinta-feira (21.09) pelo secretário-chefe de Gabinete, Renan Campos, representando o prefeito Bernardo Rossi, que está em Brasília. O secretário ouviu as reivindicações dos profissionais, reafirmou que o governo continua com diálogo aberto com a categoria e explicou a dificuldade financeira enfrentada pela administração municipal.

“O município enfrenta uma grave crise financeira e estamos fazendo todos os esforços para que a dívida acumulada por gestões anteriores, que alcança R$ 766 milhões, não interfira no funcionamento da autarquia municipal. A prioridade do governo é a de manter o salário dos servidores em dia e, para isso, fizemos grandes cortes nos cargos em comissão, verbas para combustível e mudamos, inclusive, o calendário de pagamento dos cargos em comissão. Essas foram algumas alternativas e outras ainda estão sendo analisadas. Com esse esforço e responsabilidade financeira vamos garantir que todos os projetos que beneficiam os servidores sejam colocados em pratica”, explica Renan Campos.

A diretora do Sepe, Rose da Silveira, questionou sobre o projeto de implantação da redução da carga horária para os funcionários de apoio da Educação. O projeto prevê a redução de 40 para 30 horas semanais. “Queremos iniciar a implantação de forma piloto nas unidades de ensino onde a implantação não terá custo. Também sabemos da situação financeira e temos sugestões de cortes para serem feitos. Queremos auxiliar o governo dando sugestões responsáveis”.

Renan Campos explicou que os estudos sobre o impacto da medida estão sendo refeitos. “Atendendo a uma recomendação do Ministério Público estamos refazendo o estudo para que o projeto seja implantado com responsabilidade. Por causa da crise financeira, temos que ter a real noção do impacto financeiro dessa ação. Vale destacar que o governo está revendo os cortes na administração como um todo e estuda outras formas para amenizar a crise financeira. Nessa semana o prefeito voltou à Brasília onde tenta a liberação de verbas para serviços importantes na cidade”, disse.

Nessa quinta, mesmo com a paralisação dos profissionais da Educação, 96,5% das unidades escolares funcionaram normalmente. Cento e dez escolas funcionaram sem alteração, 3 parcialmente e 1 paralisou. Com relação aos Centros de Educação Infantil, 32 funcionaram normalmente, 14 de forma parcial e 24 paralisaram as atividades.

Comentários