“Viver é meu Vício”, crônicas para quem busca o mais da vida.



“Rabiscar sobre as coisas do tempo”, como diria Drummond, é o ofício do cronista. E é assim que Domingas Alvim escreve seu livro de crônicas, Viver é meu Vício, rabiscando sobre o tempo da vida e seus labirintos profundos. Nesta obra, a autora nos mostra como o viver pode ser uma trama complexa. Viver é muito. Viver é pouco. Viver é mais, é menos, é caótico, é imprecisamente preciso. Viver é tudo o que temos. Viver, como diz nossa escritora, é o “mais árduo dos vícios a se largar”.

Ao recolher do cotidiano suas delícias e seus escombros, Domingas nos amplia as dimensões das cenas do dia-a-dia que a rotina e o hábito nos fazem perder de vista. A alegria, o amor, a amizade, os afetos e desafetos, a memória, as perdas, a morte, o medo, tudo são detalhes que não passam despercebidos. Tudo pertence a uma mesma equação cujo resultado nos indica que viver pode ser bom.  

Cada página do livro se torna um delicioso passo nesse bosque de palavras. A cada crônica visitada, abrimos um sorriso, derramamos uma lágrima, percebemos um aprendizado, despertamos um novo olhar, mais ampliado, para a vida. A busca pela grandeza no singelo. O encontro da beleza no tímido esticar de lábios de uma moça, nas conversas fiadas de uma fila, no brincar de uma criança, na compra de um pastel, na recusa de um cobertor...  Por todos os lados, a autora nos aponta a vida nos sorrindo em seus pequenos gestos. Todo acontecimento é vivo na substância essencial do viver. Esse viver que pode ter muitas facetas e que, apesar de algumas vezes ser trêmulo, também pode ser bom, aliás, convulsamente ótimo.  

Como num inventário de imagens poéticas, as crônicas de Domingas Alvim, nos fazem entender que existir é mais do que a própria existência. Existir é além. Existir é único e unicamente agora. E é nessa escrita, cheia de contrastes, que o leitor se prende voluntariamente. O livro nos segura pelas mãos e, ao nos escancarar o olhar, nos coloca no centro desse furacão viciante chamado vida.

O Lançamento acontece no próximo sábado, dia 26 de agosto, das 17,30h às 19,30h, na Livraria Nobel, Rua 16 de março, Centro, Petrópolis, RJ.

           
Sobre Domingas Alvim

Domingas Alvim é escritora, poeta, comunicadora e educadora. Já deu aulas na  Faculdade de Letras da UFMG e palestras na área de literatura e educação. Natural de Angra dos Reis, RJ, formou-se em Comunicação Social pela UFRJ e em Letras pela UFMG. É Pós-Graduada em Processos Criativos em Palavra & Imagem pela PUC-Minas e Mestranda em Teoria da Literatura e Literatura Comparada na Universidade Federal de Minas Gerais. Autora dos livros “Poços dos Desejos” e “Do Deserto”, é também a criadora do Dream Writing, um projeto de Oficinas de Escrita Criativa/Literária. Já morou nos Estados Unidos, Argentina e Chile e, há 6 anos, reside em Belo Horizonte. A partir de setembro de 2017, estará morando em Lisboa, Portugal. 


Para mais informações: (31) 99206-9756 / domingasalvim@gmail.com
Facebook: Domingas Alvim
Instagram: @domingasalvim