quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Frente fria deve trazer chuva a partir de quinta-feira



Após o calor no Rio nos últimos dias, uma nova frente fria se aproxima, prometendo quebrar a sequência de dias ensolarados. De acordo com o Instituto Climatempo, o tempo ficará nublado a partir desta quinta-feira, com queda de temperatura e grandes chances de chuva até sábado, quando os termômetros começam a subir novamente. O domingo, de acordo com a previsão, deve ser de sol. Haverá também a possibilidade de ressaca, com ondas de até 3 metros.

Esta quarta-feira, porém, ainda será de calor para os cariocas, com temperatura máxima em 32 graus, e mínima em 12 graus, sem expectativa de chuva.

Na quinta-feira, o dia também deve amanhecer com sol, mas no decorrer das horas haverá aumento de nebulosidade, com chuva no período da noite. De acordo com Josélia Pegorim, meteorologista do Instituto Climatempo, a passagem de uma frente fria vai causar grandes mudanças no tempo sobre todo o estado do Rio.

A especialista alertou que a população deve ficar atenta para ventania e mar muito agitado, e explicou que o deslocamento de uma área de baixa pressão atmosférica pela costa de São Paulo e do Rio de Janeiro vai fazer com que o os ventos fiquem mais fortes e constantes.

A aproximação da frente fria aumenta a intensidade dos ventos e algumas rajadas com até 60 km/h podem ocorrer especialmente a partir do fim da tarde, quando esta frente fria poderá provocar algumas pancadas de chuva, mas não devem ser fortes e nem de forma generalizada. Durante à noite a previsão também indica possibilidade de chuva.

Pegorim salientou ainda que a chuva mais persistente e a queda da temperatura serão sentidas na sexta-feira e no sábado. As condições do tempo nesses dias preocupam, especialmente, de acordo com a meteorologista, nas áreas litorâneas, incluindo a Região Metropolitana do Rio.

Na sexta-feira, há possibilidade de chuva a qualquer hora do dia, e as temperaturas continuarão em queda. Os termômetros devem registrar 24 graus, máxima, e 15 graus, a mínima. Algumas rajadas podem chegar aos 80 km/h e o mar também deve ficar muito agitado.

Pegorim afirmou que a presença de baixa pressão deve fazer com que ventos das direções sudoeste e sul soprem moderados a fortes sobre o Rio de Janeiro por mais de 24 horas. Os ventos marítimos nestas direções são responsáveis por injetar a maior carga de umidade sobre o centro-sul fluminense.

No caso da Região Metropolitana, os ventos de sudoeste e sul devem manter a atmosfera muito úmida, facilitando a formação da nebulosidade e da chuva. A meteorologista frisou que essa situação é preocupante porque a combinação desta grande entrada de umidade do mar, por várias horas consecutivas, somada às condições do relevo da Região Metropolitana do Rio, gera áreas de chuva persistente.

Dessa forma, as regiões de encosta naturalmente ficam mais sujeitas à chuva volumosa, mas não se pode descartar a possibilidade de problemas em diversas áreas, especialmente, entre sexta-feira e sábado, quando também haverá possibilidade de ressaca, com ondas de 2,5 metros a 3 metros. As ondas devem diminuir no decorrer da tarde de sábado, mas o mar só deve voltar ao normal durante o domingo.

No sábado, ainda segundo o Instituto Climatempo, é esperada chuva de manhã, com aparecimento de sol à tarde, e pancadas de chuva novamente à noite. A temperatura máxima previsa é de 23 graus, e a mínima de 14 graus.

Já no domingo, o tempo deve amanhecer ensolarado, com aumento das nuvens ao longo do dia, mas pancadas de chuva não são mais esperadas. As temperaturas, porém, permanecerão em torno dos 20 graus, sendo a máxima prevista 24 graus, e a mínima, 13 graus. As condições para chuva e os ventos diminuem muito no domingo, pois a baixa pressão atmosférica se afasta do litoral do Rio de Janeiro Risco de ressaca.

Nenhum comentário: