Remédios para diabetes, asma e hipertensão devem ser retirados nas farmácias particulares de graça ou com até 90% de desconto em Petrópolis



Farmácia Popular: Prefeitura direciona a distribuição dos medicamentos para Unidades Básicas de Saúde e Postos de Saúde da Família


A partir desta segunda-feira (31.07), os usuários da Farmácia Popular, programa extinto pelo governo federal, passarão a retirar os medicamentos gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde, Postos de Saúde da Família além da rede conveniada junto ao Ministério da Saúde. Para garantir a assistência à população, a Secretaria de Saúde vai investir R$ 288 mil para a compra de medicamentos. Os recursos são provenientes do próprio programa e eram excedentes. O governo federal, no entanto, deu autorização para que a verba seja aproveitada.

O município receberá o incentivo de R$ 12 mil mensais para abastecer a rede de farmácia básica do SUS. Com o encerramento do programa, a maioria deles - 87 medicamentos como antibióticos, antiflamatórios, vermífugos, fitoterápicos, anticoncepcionais - passarão a ser ofertados nas 8 Unidades Básicas de Saúde e nos 31 Postos de Saúde da Família.  Os demais medicamentos – 25 tipos diferentes -  entre eles remédios para asma, diabetes e hipertensos, estarão disponíveis em 23 farmácias particulares em Petrópolis que são conveniadas com o governo federal.

 “Para o município foi um prejuízo uma vez que o repasse é menor. De R$ 25 mil nós receberemos R$ 12 mil para complementar o custeio dos medicamentos. Para minimizar o impacto junto à população, solicitamos ao Conselho Municipal de Saúde a aprovação para o uso da verba excedente do Programa, R$ 288 mil, para realizamos uma compra de regulação do estoque, uma vez que a Fiocruz neste mês não forneceu todos os medicamentos da lista nesta reta final do Programa”, explica o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

As duas unidades do Farmácia Popular que funcionavam ao lado dos Correios, no Centro, e em Corrêas, serão encerradas pelo governo federal no dia 31 de julho. O município realizará um inventário dos medicamentos e outras pendências necessárias para a prestação de contas ao Governo Federal.A prefeitura está reestruturando o projeto de reutilização dos espaços.


Medicamentos disponíveis nos PSFs e UBS

O estoque da Farmácia Popular era composto por 112 medicamentos, sendo 18 deles de distribuição gratuita, a exemplo dos remédios para tratamento de hipertensão e diabetes. Os demais itens são comercializados a preço de custo. Neste período de transição, a Secretaria vai disponibilizar 87 medicamentos como antibióticos, antiflamatórios, vermífugos, fitoterápicos, anticoncepcionais nas 8 Unidades Básicas de Saúde e nos 31 Postos de Saúde da Família 

“Para receber o medicamento nos postos e unidades, o usuário precisará apresentar a receita médica. Vale ressaltar que o município está se adequando a essa nova situação para melhor atender a nossa população, então caso ele não encontre o medicamento da rede de farmácia básica no posto, ele será encaminhado para uma unidade de referência para retirada até que todos os fluxos de distribuição estejam reorganizados”, disse coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica, Roseane Borsato Costa.

25 tipos de medicamentos para diabetes, asma e hipertensão estarão disponíveis na rede conveniada

O Ministério da Saúde divulgou que 90% dos usuários do extinto programa Farmácia Popular são hipertensos, diabéticos ou asmáticos e deverão ser assistidos junto às farmácias particulares que são conveniadas com o governo federal através do programa ‘Aqui tem Farmácia Popular’. Em Petrópolis são 23 unidades distribuídas nos bairros – Centro, Retiro, Itaipava, Corrêas, Alto da Serra, Quissamã, Bingen, Duarte da Silveira e Castrioto.

“Esses medicamentos em especial deverão ser retirados nas farmácias conveniadas porque para a entrega é preciso de um cadastro, o que não poderemos disponibilizar de imediato nos Postos de Saúde e Unidades Básicas de Saúde. Quem ainda não for cadastrado, pode ir até alguma rede conveniada e realizar o cadastro e retirada do medicamento”, disse Roseane Borsato Costa.
 ​

Comentários