Prefeitura de Petrópolis inicia negociação do dissídio anual dos servidores



A prefeitura e representantes dos sindicatos dos servidores municipais se reunirão em cinco comissões para tratar das pautas levantadas na negociação do dissídio anual da categoria. Servidores de Educação, Guarda Civil, Comdep, área social e de recursos humanos e demais sindicatos vão discutir cada tema junto da Controladoria Geral do Município, Secretaria de Administração, Secretaria de Fazenda, Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, Procuradoria Geral do Município e Chefia de Gabinete. O titular de cada pasta vai representar o governo e os sindicatos vão apresentar até quarta-feira os nomes de seus diretores para compor as comissões, conforme acertado em reunião nesta segunda-feira (17.07) na prefeitura.

Manter salários em dia, pagar a folha bruta dos servidores com o recolhimento de benefícios previstos em lei, são os desafios da atual administração com o funcionalismo público.

“Este ano, ao invés de 13 folhas de pagamento, que são as 12 normais e mais o 13º salário, estamos arcando com mais uma, derivada da falta de empenho financeiro da folha de dezembro e o arresto de contas. Então, este ano, são 14 folhas de pagamento, cada uma de R$ 34 milhões“, aponta o secretário Chefe de Gabinete, Renan Campos.

Na reunião com sindicalistas, os secretários frisaram a preocupação em manter a transparência e o respeito com os servidores e mostraram a real situação financeira do município.

“Vivemos uma situação delicada em que o reajuste do ano passado foi deixado para nosso governo pagar, sem qualquer previsão orçamentária, e os sindicatos estão sendo apresentados detalhadamente aos R$ 766 milhões em dívidas acumuladas pelas gestões anteriores”, explicou o secretário-chefe de Gabinete, Renan Campos.

Além do reajuste, eles também vão discutir questões como o desbloqueio de cartões Riocard, cesta básica, cursos de aperfeiçoamento, entre outros pontos.

           Participaram da reunião representantes do Sisep (Sindicato dos Servidores de Petrópolis), Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação), APM (Associação dos Professores Municipais de Petrópolis), Sindfisc (Sindicato dos Fiscais Municipais), AGCMP (Associação de Guardas Civis Municipais de Petrópolis), Unapo (União dos Aposentados, Afito (Associação dos Fiscais Tributaristas e de Obras) e dos trabalhadores da Comdep.​

Comentários