Mais de 100 alunos da rede municipal participam do Projeto Julho Verde





O consumo de drogas lícitas e ilícitas, prostituição infantil, gravidez precoce e abandono escolar são tópicos abordados pelo Projeto Julho Verde, que esse ano apresenta o tema “Adolescente, Construa seu Futuro”. O evento, aberto nesta terça-feira (04.07) e que segue até quarta-feira (05.07) reúne autoridades municipais das áreas de educação, saúde, assistência social e segurança. A meta é orientar o público adolescente sobre os temas e referenciar agentes de educação para replicar as orientações. A organização é da Associação Filantrópica de Petrópolis (Afipe), em parceria com a OAB-Petrópolis e prefeitura de Petrópolis, tendo como palco o Theatro Dom Pedro.

Mais de 100 pessoas, incluindo alunos das escolas municipais Jamil Sabrá, Marcello Alencar e Liceu Municipal Cordolino Ambrósio participaram do primeiro dia de encontro. Foram convidados para palestrar a vereadora Gilda Beatriz, que criou a Lei 7.428/16, que instituiu a Campanha Municipal Julho Verde; o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni; a secretária geral da OAB-Petrópolis, Adriana Paixão; o representante do 26º Batalhão da Polícia Militar, Plínio Garnier e de Helito Couto, do Projeto Social C3.


O estudante Pedro Henrique Santos da Silva, aluno do 7º ano da Escola Municipal Jamil Sabrá, adorou o evento e opinou sobre a importância de eventos como o Projeto Julho Verde. “Muito bom aprender mais sobre os problemas que as drogas causam, sobre o prejuízo que uma menina nova tem quando fica grávida. Eu vou assistir às palestras com muita atenção e conversar com os meus colegas sobre essas situações e não deixar ninguém usar droga perto de mim”.

O vice-prefeito Baninho, que no ato representou o prefeito Bernardo Rossi, destacou a importância do evento e lembrou que a sua filha participou de ações do Proerd, que sempre apontavam o perigo das drogas.

“A participação dessas crianças em ações como essa mostram a importância de disseminar ações deste porte. Parabenizo todos envolvidos por este evento, que vai ajudar a elucidar os perigos que as drogas desencadeiam e pelo perigo da prostituição infantil e a gravidez precoce das meninas. O prefeito Bernardo Rossi, que defende a educação como principal mecanismo para o combate a todos esse problemas, mandou um forte abraço e desejou sucesso nessa empreitada”.

A presidente da Afipe, Vera Cecília Pereira, falou sobre a troca de ideias e experiências durante o seminário, principalmente a questão das drogas em conjunto com a gravidez precoce.

“São temas que fazem parte do cotidiano de diversas famílias. O consumo de drogas e a gravidez precoce, muitas vezes, estão interligados e destroem a vida de meninos e meninas em uma idade tão importante para a formação do individuo. O jovem abandona a escola e se encontra em uma posição difícil, de ter que assumir a responsabilidade por uma nova vida, sem ter resolvido a sua ainda. Além do caráter corrosivo das drogas, que acabam com núcleos familiares”, aponta.

A secretária de Assistência Social, Denise Quintella, disse que “temos que abraçar ações e ideias que estão constituídas para mudar a realidade de diversas crianças e adolescentes. Esse evento está alinhado com essa proposta e estamos de portas abertas para ajudar no que for preciso”.

O secretário de Educação, Anderson Juliano, também atesta o propósito do projeto e afirma que “nossa secretaria está de portas e janelas abertas para proteger as crianças e adolescentes do município. Parabéns para todos que elaboraram esse seminário, que será muito elucidativo para os alunos”.

Participaram do evento o superintendente de Esportes, Hingo Hammes; o comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar, Oderlei Santos; a madrinha do evento, a apresentadora Cléo de Marco e diretoras das unidades escolares.

Comentários