Greve do Detran continua até terceirizada regularizar salários



Philippe Fernandes/via Diário de Petrópolis -  A greve dos funcionários terceirizados da empresa Prol, que presta serviços para os postos de identificação civil e vistoria do Detran, deve continuar até que a empresa regularize os salários, que estão atrasados há 13 dias. Ontem, o posto de vistoria esteve fechado e o posto de identificação civil e habilitação funcionou apenas para entregar carteiras que já estavam prontas.

No começo da tarde, usuários que tinham agendado atendimento para ontem foram ao posto de atendimento que funciona no Terminal Imperatriz Leopoldina, sem saber que os serviços estavam paralisados. Foi o caso da professora Andréa Souza.

- Uso o meu carro todo dia, para o trabalho, paguei o Duda (Documento Único do Detran de Arrecadação), marquei o agendamento, e o posto não está funcionando. Estou no meu direito. Depois, quando acabar, vou ter que vir aqui e ser atendida por ordem de chamada, e não no horário, como tinha feito. E se eu andar com o carro, corro o risco de ser multada mesmo tendo feito tudo direito – disse.

A greve deve continuar pelo menos até a regularização dos pagamentos – que deve ocorrer, de acordo com a Prol, até a próxima quinta-feira (27).

Procurado pelo Diário, o Detran garantiu que está cumprindo as obrigações com todas as empresas terceirizadas, inclusive a Prol. O Detran informou ainda que está cobrando da empresa para que tome as medidas cabíveis para sanar a situação.

Em contato com o Detran, a Prol informou que os benefícios, como vale-transporte e vale-alimentação, já foram regularizados em todas as unidades, e que o salário, que está atrasado há 13 dias, será normalizado na próxima semana.

A empresa alega que bloqueios judiciais referentes a ações trabalhistas prejudicaram os pagamentos.
O Detran esclarece que quem não puder ser atendido poderá retornar em cinco dias, sem necessidade de reagendar o serviço, tanto no posto de identificação civil quanto no de vistoria. O cliente também pode reagendar o serviço para outra unidade que não tenha sido afetada pela paralisação.

O Detran reafirmou, na nota, o seu compromisso com os colaboradores, e se comprometeu a acompanhar a situação de perto, para que a questão seja resolvida com urgência.