Festival Solstício do Som é proibido pela Justiça em Petrópolis



Fonte: G1 - A 4ª Vara Cível de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, proibiu a realização da 14ª edição do Festival de Música Solstício do Som, marcado para acontecer neste mês de junho na Praça da Liberdade. Segundo a decisão do juiz Jorge Luiz Martins, o evento não possui o alvará da Vara da Infância e Juventude que é uma das exigências para que o município libere a realização do Festival.

Por telefone, o juiz da Vara da Infância e Juventude, Alexandre Teixeira, esclareceu que não proibiu a realização do evento, mas sim a participação de crianças e adolescentes. “Tivemos casos de menores consumindo bebidas alcoólicas no Solstício e, por este motivo, não permitimos a entrada de crianças e adolescentes. Em outros eventos, nunca tivemos este problema”, informou.

Mesmo assim, a 4ª Vara Cível considerou necessário o cancelamento do evento e a desmontagem das tendas e dos palcos, começando nesta sexta (7), sob pena de multa de R$ 20 mil.

O evento ocorre duas vezes por ano desde 2010 e não tem apoio da prefeitura, segundo o organizador, João Felipe Verleun. João explica que a proposta do evento desde o início é levar a cultura para os espaços públicos, mas afirma que não é a primeira vez que o evento sofre represálias.

“Lamentamos o que houve porque vemos o quanto o festival é tratado de forma diferenciada, se levarmos em conta que outros eventos acontecem nas praças da cidade e não sofrem este tipo de preconceito”, declarou.

Segundo João Felipe, a programação do Solstício de Inverno contava com a participação de 60 bandas. A maior parte de grupos de Petrópolis. Ele disse ainda, que o festival vem resistindo a pressão do poder público há alguns anos, mas que agora perdeu as forças para lutar pelo evento cultural, que é o maior no segmento de música da cidade.

Comentários