Atenção: Concer recua e mantém isenção para moradores de seis bairros



A Concer suspendeu a cobrança de pedágio na BR-040 para os moradores das comunidades de Aviário e Reta do Aipim e dos bairros Contorno, Parque Iporan, Leal e Santa Rosa - prevista para começar nesta segunda-feira (12/06) após representação do deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) entregue ao diretor-geral da ANTT (Associação Nacional de Transportes Terrestres), Jorge Bastos, e ao ministro dos Transportes, Maurício Quintella, na semana passada. No documento, o parlamentar do PSB lembra que essas comunidades não têm serviços como supermercados, farmácias e agências bancárias e seus moradores não dispõem de via alternativa para se deslocarem. "A falta de via alternativa já constitui razão suficiente para o reconhecimento da ilegalidade da cobrança", afirmou o deputado Hugo Leal.

No encontro, o diretor-geral da ANTT prometeu verificar o assunto e intervir para a manutenção da isenção. "Fiquei aliviado ao saber que a Concer decidiu suspender a cobrança porque o cancelamento isenção de pedágio era uma medida totalmente arbitrária e sem base legal", afirmou Hugo Leal.  Há pouco mais de um mês, os moradores das comunidades de Aviário e Reta do Aipim e dos bairros Contorno, Parque Iporan, Leal e Santa Rosa, que sempre tiveram um passe especial da Concer para passar pelo pedágio, já que não tinham outro caminho para chegar aos centros urbanos de Petrópolis e Xerém, foram comunicados pela concessionária que a isenção seria suspensa, alegando que as obras da Nova Subida da Serra estão paralisadas e, por isso, iria rever as isenções concedidas.

No documento entregue à ANTT, Hugo Leal lembra ainda que a Concer esqueceu de "mencionar que o motivo da paralisação das obras foram a ausência de projeto executivo, o sobrepreço constatado de R$ 400 milhões no orçamento da obra", entre outras irregularidades cometidas pela própria concessionária. "Mais uma vez a Concer demonstra que sua gestão encontra-se à margem do interesse público. Ao longo desses 20 anos de contrato, a Concer colecionou inúmeras críticas e reclamações por parte das populações afetadas", afirma o deputado na representação.

Comentários