Contas eleitorais do ex-prefeito Rubens Bomtempo e seu candidato a vice-prefeito Thiago Damaceno foram reprovadas



Fonte / Eric Andriolo via Diário de Petrópolis - As contas eleitorais da campanha do ex-prefeito Rubens Bomtempo e seu candidato a vice-prefeito Thiago Damaceno foram desaprovadas por conta de irregularidades no valor de R$ 130 mil. A decisão é do juiz Jorge Martins, da 4ª Vara Cível de Petrópolis, juiz da 29ª zona eleitoral, sobre a eleição de 2016.

A decisão foi publicada na tarde de ontem, e levou em conta análises técnicas judiciais e parecer do MPE, que opinou pela desaprovação das contas.

Na decisão, o magistrado classifica como “situação de maior gravidade” o fato de uma quantia de R$ 130 mil ter sido omitida da prestação de contas. A defesa do ex-prefeito afirmou que se tratava de dinheiro para candidatos a “cargos proporcionais” (vereadores). Mas não houve identificação de quem seriam os beneficiários.

Outra irregularidade encontrada na análise técnica, considerada pelo juiz como sendo de “menor gravidade”, foi o “desencontro” entre a movimentação financeira que consta na prestação de contas da campanha eleitoral e os registros dos extratos bancários.

Ainda de acordo com a decisão, parte dessa divergência foi esclarecida, mas a retificação não foi incluída na Prestação de Contas Ratificadora. Ou seja, mesmo com a oportunidade, os candidatos não retificaram a discrepância.

A defesa do ex-prefeito Rubens Bomtempo não foi encontrada para dar declaração.

Comentários