quarta-feira, 3 de maio de 2017

Com a reforma administrativa aprovada, CPTrans perde 77 cargos. Ao todo, 278 cargos foram cortados da Prefeitura



            Aprovado por pelos vereadores em segunda discussão na Câmara, nesta quarta-feira (03.05), o projeto de reforma administrativa da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes, que reduz 77 cargos na Companhia, consolida a redução de 278 cargos dentro da máquina pública, uma economia de R$ 2,3 milhões por ano – R$ 9,3 milhões em quatro anos– nas contas do município. Discutida em plenário semana passada, a reforma já havia sido aprovada pelos 15 parlamentares em primeira discussão. Em segunda discussão, na tarde desta quarta, o projeto foi votado e aprovado por unanimidade pelos vereadores presentes à sessão. Após a leitura da redação final, o projeto retorna à prefeitura para ser sancionado pelo prefeito. 

“A aprovação deste projeto na Câmara possibilitará que a CPTrans também comece a implementar um modelo de gestão mais eficiente, enxuta, que garante economia e possibilitará mais qualidade nos serviços prestados pela Companhia à população”, avalia o prefeito Bernardo Rossi, destacando ainda que a reforma segue a mesma linha que vem sendo adotada em outras áreas do governo.  “As reformas administrativas da Prefeitura, da Secretaria de Saúde, e agora da CPtrans e do Inpas, são fundamentais neste processo de reorganização da máquina pública que iniciamos nos primeiros dias de governo, com redução de despesas e controle rigoroso de gastos”, pontua. 

O novo organograma da CPTrans reduz o número de cargos de 397 para 320 e possibilitará  uma economia de 14,57% dos recursos públicos da companhia.
Com duas reformas administrativas implementadas no mês passado a prefeitura reduziu 201 cargos comissionados. Foram cortados 21 no organograma da Secretaria  de Saúde e outros 180 em várias secretarias, dentro da reforma da prefeitura - uma economia anual de R$ 1,3 milhão - R$ 5,2 milhões em quatro anos, somente com a redução de cargos no município.

A nova estrutura administrativa garantirá à CPTrans um reforço na assessoria jurídica, o que é importante para orientar as ações a serem adotadas pelos gestores. A reforma possibilitará melhor planejamento de ações da Companhia.  “Este reforço do corpo jurídico permitirá, por exemplo, que tenhamos um melhor acompanhamento de contratos. Outro ponto positivo é a orientação para elaboração de projetos de lei que tragam melhorias para o setor de transito e transportes, uma demanda crescente na  cidade”, explica o presidente da CPtrans, Maurinho Branco.    

Nenhum comentário: