Vereador quer criar leis específicas para regulamentação de eventos na cidade


Os recentes shows que foram cancelados, causando prejuízo a diversas pessoas, motivaram a ação do vereador


Conhece alguém que comprou ingressos para algum evento na cidade e, na véspera, ele foi cancelado? Conhece alguém quem recebeu o valor do ingresso de volta?

Com o intuito de regulamentar o setor de eventos e procurar garantir que petropolitanos e turistas não sejam mais lesados por produtoras de eventos (pessoas físicas ou jurídicas), o vereador Antonio Brito (PRB), presidente da comissão Cultura, Turismo e Lazer da Câmara Municipal, quer criar uma legislação específica que regulamente o setor de eventos na cidade.  E para isso protocolou o pedido de audiência pública com o tema:  “Produção de eventos, preservação da boa imagem da cidade e os direitos do cidadão”, programada para acontecer no dia 22 de maio, às 19h.

“Várias empresas vêm a Petrópolis, começam a divulgar seus eventos e, na véspera o evento é cancelado, deixando assim centenas ou até milhares de pessoas com prejuízos financeiros e também emocionais. Além disso, a cidade perde também.  E muito.  Perde credibilidade, perde poder de atração de investimentos, perde lazer, perde entretenimento.  Todos  perdemos”, disse o vereador, que propõe a audiência pública para que a legislação seja feita em conjunto com todos os interessados e envolvidos no setor.

Só neste ano foram dois grandes eventos que geraram problemas para petropolitanos e turistas: Ressaca de Carnaval com shows de Luan Santana, Naiara Azevedo e da dupla Cesar Menoti e Fabiano; e pouco depois com show do Fabio Junior.

A Câmara vai convidar os responsáveis destes eventos para vir a público e prestar esclarecimentos. “Esta casa não pode ficar alheia a esses acontecimentos, que muito prejudicam a imagem da cidade. Precisamos somar esforços e criar ferramentas para melhor organizar o setor na cidade, mas de forma que não venha a inviabilizar a realização dos mesmos” declarou o vereador, que ainda sugeriu que o município precisa criar mecanismos também de capacitação para os jovens produtores.

Além dos produtores dos eventos cancelados, a Câmara vai convidar também outros produtores da cidade e também interessados (stakeholders), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Juizado da Infância e Juventude, CPTrans, Crea - Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia, Procon, Iphan - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Turispetro – Secretaria de Turismo de Petrópolis e IMCE – Instituto Municipal de Cultura e Esportes.

Comentários