terça-feira, 11 de abril de 2017

Secretaria de Saúde abrirá uma unidade de urgência e emergência em Itaipava para os distritos e uma unidade básica de saúde no Bingen

            

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, terá a missão de levar o atendimento de Saúde para mais perto da população. Por conta disso, já estão em fase de pesquisa às áreas para a implantação da Unidade de Emergência e Urgência para os distritos, em Itaipava e de uma Unidade Básica de Saúde no Bingen. A Secretaria de Saúde tem como meta melhorar a infraestrutura através de reformas, ampliações e construções de Unidades de Saúdes como já estão ocorrendo com os PSFs da Posse, Caxambu e Araras.

            “Ter uma unidade de urgência e emergência em Itaipava é um sonho que estamos muito perto de realizar. Com a nova unidade nós poderemos oferecer a assistência a aproximadamente 50 mil pessoas. Estamos avaliando ainda locais para instalarmos a UBS do Bingen, isso sem deixar de lado a retomada das obras dos PSFs que estavam paradas e a construção de um novo posto para o Laginha”, anuncia o prefeito Bernardo Rossi.

            O exame é ferramenta essencial para a definição do diagnóstico do paciente. Atualmente as unidades de prontos atendimentos – UPAS, HMNSE e Leônidas Sampaio necessitam encaminhar os pacientes em atendimento para realizar tomografias no Hospital Alcides Carneiro.

            O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explica que a pasta já está em processo de criação de projetos para emendas parlamentares e de envio ao Ministério da Saúde para a aquisição de novos equipamentos.

            “Nós queremos melhorar o diagnóstico e as condições de saúde através da aquisição de equipamentos específicos, mamógrafos, densitometro, tomógrafo, eletrocardiograma entre outros. Cada unidade já identificou a sua necessidade e encaminhou os seus pedidos para que possamos criar projetos para custeio desses aparelhos”, disse o secretário de Saúde.

            Com a parceria entre a Secretaria de Saúde, Fiocruz e Uerj, o governo municipal terá um plano municipal de saúde com as diretrizes de atuação para os próximos quatro anos de governo.

            “Nós estamos apoiados a duas instituições de peso e que tem expertise na elaboração de Plano de Governo. Iniciamos esse processo com um censo entre os prestadores de serviço e agora estamos mapeando a nossa rede de atendimento. Após esse estudo nós entenderemos as nossas necessidades, deficiências e metas para atuarmos durante a nossa gestão”, disse Silmar Fortes.

Contratualização e reestruturação de serviços

            A Secretaria de Saúde iniciou a gestão com a perda de R$1,8 milhão por ano devido à falta de contratualização de 2 leitos de UTI Neonatal no Hospital Alcides Carneiro. A regularização já foi realizada e o custeio dos leitos já está sendo utilizado em outras áreas da Saúde. A contratualização de serviços e prestadores também já foi iniciada, o objetivo é regularizar o pagamento dos serviços de acordo com o que é tabelado pelo SUS.

            “Foi identificado no início da nossa gestão 85 leitos que não estavam contratualizados, além de diversos serviços entre exames e procedimentos realizados em unidades particulares sem contrato. Nós pagávamos uma dívida mas sem controle, agora estamos regularizando todos os processos e padronizando os custos de acordo com a tabela do sistema único de saúde”, explica o Secretário de Saúde, Silmar Fortes.

            Na reestruturação dos serviços prestados está a reformulação da central de regulação de vagas, implantação de farmácias regionais para descentralização da entrega de medicamentos e a reavaliação dos protocolos clínicos para ampliação da relação municipal de medicamentos.

            “A central de vagas tanto para a regulação de exames quanto de procedimentos precisa funcionar de forma integrada em toda a rede. Nós ainda encontramos alguns ruídos de comunicação que impacta no atendimento do paciente e precisa ser mudado. Assim como a descentralização da entrega dos medicamentos que sobrecarrega ao HAC e não proporciona acessibilidade aos pacientes. Nós estamos regularizando as compras dos medicamentos, que estavam com atraso de entrega devido a falta de pagamento da gestão anterior, e agora iremos ampliar os pontos de entregas com as farmácias regionais”, anuncia Silmar Fortes.

Nenhum comentário: