Rio: Benedicto Junior diz que casal Garotinho recebeu R$ 12 milhões

Ex-governador disse que ele e a esposa jamais receberam dinheiro ilegal

Os ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, do PR, foram acusados de receber R$ 12 milhões não contabilizados em três campanhas eleitorais. Eles foram citados na delação premiada do ex-executivo da Odebrecht, Benedicto Junior.

Segundo o delator, o ex-governador solicitou uma reunião com a empreiteira em seu escritório na zona sul do Rio. No encontro, Garotinho pediu uma doação para a campanha da esposa, Rosinha. A quantia de R$ 1 milhão foi repassada a pessoas indicadas por ele, via caixa dois. A movimentação financeira aparece no Sistema de Operações Estruturadas, o setor de propina da empresa, ainda de acordo com Benedicto Junior.

Os pagamentos teriam sido realizados entre 2008 e 2014 nas campanhas de Rosinha para a Prefeitura de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, e em na campanha de Garotinho ao governo do estado.

O Ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, encaminhou o caso para a primeira instância da Justiça Federal no Rio, já que Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho não têm foro privilegiado.

Em nota, o ex-governador disse que ele e a esposa jamais receberam dinheiro ilegal.

Comentários