Fiscais do Meio Ambiente, com o apoio da Guarda Civil, flagraram loteamento e oficinas mecânicas irregulares em Corrêas



Fiscais da Secretaria de Meio Ambiente, com o apoio da Guarda Civil, realizaram uma operação em Corrêas, no início da tarde desta terça-feira (25.04) e flagraram o loteamento de um terreno invadido no Castelo São Manoel. Durante a ação a equipe verificou ainda o funcionamento clandestino de duas oficinas mecânicas e de uma marcenaria na Estrada Mineira. O objetivo do trabalho em conjunto é coibir os crimes ambientais em Petrópolis. Desde o início do ano, as equipes verificaram quase 500 denúncias.

“O objetivo dessas operações específicas é coibir os crimes ambientais que acontecem em Petrópolis. O saldo é bastante positivo. Estamos atuando ao lado da Guarda Civil e de outros órgãos públicos, sempre atendendo as demandas mais urgentes”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio.

Desde o início da semana passada, vizinhos de um terreno que fica na Rua Onze, no Castelo São Manoel, denunciaram a invasão e loteamento do espaço. Chegando ao local, fiscais verificaram que houve a demarcação dos lotes com um bambuzal. Como o responsável não foi localizado, os agentes desmontaram a estrutura.

“Constatamos a demarcação feita com um bambuzal. Como se trata de uma invasão, fizemos o desmonte da estrutura”, explica Miguel Fausto, fiscal da Secretaria de Meio Ambiente.

Na Estrada Mineira, a equipe flagrou o funcionamento clandestino de duas oficinas mecânicas e de uma marcenaria. Os responsáveis pelos estabelecimentos foram autuados e precisam dar entrada na documentação correta em um prazo de 90 dias, caso contrário, serão multados.

“No caso das oficinas, não existia nem o alvará de localização. Não podemos permitir que este tipo de estabelecimento funcione sem cumprir as exigências ambientais, que incluem espaço adequado para despejar os resíduos químicos e um local para armazenamento correto de equipamentos. No caso da marcenaria, não existe a licença ambiental que permite o funcionamento do estabelecimento”, explica Miguel.

Desde janeiro, as equipes da Secretaria de Meio Ambiente já atenderam quase 500 denúncias de crimes ambientais em todo o município. Segundo o secretário Fred Procópio, um cronograma é montado para atender a todas elas no menor tempo possível.

“O nosso efetivo está sendo reforçado agora com a reforma administrativa. Nos primeiros meses, conseguimos dar andamento a diversas questões. Com o suporte da nossa equipe técnica e de fiscalização, conseguimos atender as denúncias que chegam diariamente. É um trabalho árduo, mas que está sendo bem articulado e executado pela equipe”, completa.

Comentários