domingo, 30 de abril de 2017

Clientes que compraram ingressos para show do Fábio Jr serão ressarcidos com ação do Procon



Ação do Procon Petrópolis vai colocar fim aos prejuízos que o público que adquiriu ingressos para o show de Fábio Jr sofreu com o cancelamento da apresentação. O órgão vai realizar ações conciliatórias entre as pessoas que comparam o ingresso para a apresentação e o empresário André Fiuza Rabelo, representante da Tempus Produção, responsável pelo evento. O acordo foi firmado entre as partes nesta sexta-feira (28/04), data em que terminou o prazo dado pelo órgão de defesa do consumidor para que as 53 denúncias que chegaram ao Procon fossem respondidas. Os consumidores serão chamados em reuniões individuais para receber o estorno dos ingressos.

No último dia 18, um grupo de compradores acionou o Procon em uma denúncia coletiva devido à falta de resposta da produtora responsável pelo show no município. No mesmo dia, o órgão acionou o empresário para que respondesse em até 10 dias cada um dos casos. O pedido era de esclarecimento para cada situação, já apontando uma solução viável, preferencialmente o ressarcimento de cada uma das pessoas. O show estava programado para o dia 22 de abril, mas foi cancelado sem que o dinheiro fosse devolvido a quem comprou o convite.

Na próxima semana, as primeiras 53 pessoas irão receber o dinheiro pago pelo ingresso na sede do Procon. O próprio órgão vai entrar em contato com cada um dos reclamantes para agendar o dia e o horário. Um novo bloco com 19 reclamações foi entregue ao representante da empresa nesta sexta. Ele terá até o próximo dia 6 para responder a essa demanda apresentado, também, uma solução para o caso.

“Vamos manter a postura de sempre defender os consumidores, independente do caso. O petropolitano não pode ser punido pelo erro de qualquer empresa. Quando enviamos à solicitação de esclarecimento e resolução, informamos que, caso a situação não fosse resolvida iríamos instaurar um processo administrativo contra a produtora. A punição poderia chegar, inclusive, à suspensão do alvará da produtora”, explica o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá.

André Fiúza Rabelo explica que vai ressarcir a cada uma das pessoas que fizeram a compra do ingresso, mas que vai pedir ao Procon um prazo para isso. Ele garante que, se preciso for, irá fazer um empréstimo bancário para regularizar a situação. “Nós fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, vamos precisar de mais um prazo para conseguir levantar todo o recurso, mas estamos dispostos a pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, declara.

fonte: Diário de Petrópolis

Nenhum comentário: