Câmeras de segurança voltam a funcionar em Petrópolis



As câmeras de segurança de Petrópolis estão funcionando novamente após quase seis meses trabalhando parcialmente. A Guarda Civil ligou nesta segunda-feira (03.04) nove equipamentos das duas centrais de monitoramento da cidade. Em outubro do ano passado, a transmissão via rádio da torre que fica no Morin queimou e o reparo não foi providenciado. Agora, com o conserto, a totalidade de 20 câmeras opera normalmente e a prefeitura vai dar início ao projeto de equipar a cidade com 100 câmeras e uma central de monitoramento de alta tecnologia e recursos.

“Petrópolis, em três meses já mudou em limpeza, em ordenamento e também em segurança. E vamos continuar investindo no setor”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.
Nesta segunda-feira foram religadas duas câmeras próximo ao edifício Marchese, uma próximo ao Shopping Dom Pedro, uma no Terminal do Centro, uma na General Osório, uma na Nelson de Sá Earp e três em Itaipava.

A aposentada Neida Ramos, de 64 anos, moradora da Manoel Torres, espera que a câmera no Terminal possa coibir algumas situações. “De vez em quando tem umas confusões aqui, brigas de passageiros. Espero que as câmeras ajudem a não acontecer mais esses problemas”, disse.

Essas 20 câmeras não são as únicas que fazem a segurança da cidade. Além delas, Petrópolis conta com mais sete instaladas no ônibus de videomonitoramento que fica na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia) e mais quatro no posto fixo da Guarda Civil da Praça da Liberdade. Todas elas entraram em operação este ano e serão integradas no sistema de segurança que vem sendo montado a partir de verbas federais recuperadas pelo prefeito Bernardo Rossi.

Em janeiro, o prefeito resgatou um montante de R$ 500 mil de uma emenda da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) ao orçamento da União foi perdido na gestão passada. Esse recurso será usado para unificar as centrais e ampliar o número de câmeras – apenas esse ano, serão mais 20, mas o plano é chegar a 100 equipamentos.

“Nesse momento estamos adequando o projeto para enviarmos para o governo federal e ser liberado o recurso. A volta das câmeras vai dar mais segurança à população, mas nossa intenção é poder chegar mais longe e monitorar a cidade como um todo, assim como já estamos fazendo em algumas praças, onde zeramos as ocorrências, como na Praça da Águia”, explicou o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.