Senador Eduardo Lopes envia um milhão de reais para saneamento básico em Petrópolis


O pedido foi feito pelo vereador Antonio Brito

 Atendendo ao pedido do vereador Antonio Brito (PRB), o Senador Eduardo Lopes (PRB) enviou para Petrópolis R$ 1.000,00 (um milhão de reais) através de uma emenda ao Orçamento da União, que deverá ser usada para saneamento básico.

“Mesmo tendo índices melhores do que muitas capitais, é imprescindível a manutenção e ampliação da rede de saneamento. É ainda mais importante que todas as casas, sem exceção, tenham o esgoto recolhido diretamente em suas casas.  E para colaborar com o prefeito nessa empreitada, conversei com o Senador Eduardo Lopes, que de pronto atendeu nossa cidade”, disse o vereador Antonio Brito.
De acordo com o plano municipal de Saneamento Básico, essa verba pode ser usada para infraestruturas e instalações operacionais de: abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais urbanas.

"É um grande prazer poder destinar uma emenda minha para ajudar o município de Petrópolis. Os petropolitanos merecem alcançar uma cidade com 100% da população com água encanada e esgoto tratado, esse é o cenário ideal, não só para Petrópolis mas para todo o estado do Rio de Janeiro. Sei que o caminho é longo, mas acredito que essa emenda irá colaborar com esse cenário ideal que sonhamos.

Estou aqui no Senado Federal trabalhando para levar recursos e desenvolvimento a todos os municípios fluminenses, e Petrópolis pode contar sempre com o meu apoio”, declarou o Senador Eduardo Lopes.

Segundo um levantamento feito no ano passado pela ONG Trata Brasil, Petrópolis ficou em segundo lugar no estado em ranking sobre saneamento básico.  A ONG analisou as 100 maiores cidades brasileiras, e Petrópolis ficou na 28ª colocação. No estado, ficou atrás apenas de Niterói, e à frente de grandes cidades como Campos, Volta Redonda, Rio de Janeiro, Belford Roxo, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São João de Meriti.

Sobre o Senador Eduardo Lopes

Eduardo Lopes assumiu a titularidade da cadeira no Senado em janeiro deste ano, após Marcelo Crivella se tornar prefeito do Rio de Janeiro.

No período de 2007 a 2010, exerceu o mandato de deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro.

Eduardo esteve à frente da Associação Beneficente Cristã (ABC), período, em que liderou vários projetos sociais, nas áreas de educação, saúde, esporte e cidadania.

Por meio do trabalho desenvolvido na ABC, participou da distribuição de toneladas de alimentos em todo o mundo. É membro da União Internacional de Pastores (Unipas) e capelão.

Ao longo de sua trajetória formou-se bacharel em Teologia, é jornalista articulista, radialista, locutor e apresentador. Em programas de rádio e TV, Lopes recebeu destaque nacional e internacional.

Em 2010, candidatou-se juntamente com o senador Marcelo Crivella ao Senado, exercendo o mandato de senador da República, entre 2012 a 2014.

É presidente regional do Partido Republicano Brasileiro (PRB) no Rio de Janeiro desde 2011.

Destacando-se no cenário político em defesa dos interesses do Estado do Rio de Janeiro, foi homenageado em diversos estados e municípios recebendo comendas, condecorações, moções e medalhas.

Em 2014 assumiu o Ministério da Pesca e Aquicultura. Sob sua gestão, ajudou a implementar diferentes modalidades de cooperação com outros países para o intercâmbio de conhecimentos e também para a incorporação de novas tecnologias no setor aquícola. O objetivo final dessas parcerias internacionais foi aumentar a qualidade e a segurança do pescado produzido no Brasil.

Em maio de 2016, a direção nacional do partido passou a ser exercida por Lopes, que é vice-presidente nacional.

Nas eleições municipais de 2016, sob sua gestão, o PRB/RJ, elegeu o então senador Marcelo Crivella, ao cargo de prefeito da capital do Rio de Janeiro, segunda mais importante cidade do Brasil. Além de eleger dois prefeitos (Barra do Piraí e Arraial do Cabo) e 55 vereadores em todo o estado do Rio de Janeiro. A nível nacional, elegeu 1.606 vereadores em 1.231 municípios. O número representa um crescimento de 35% em relação aos eleitos em 2012.