domingo, 19 de março de 2017

Secretário de Saúde diz que não há motivo para apreensão, mas que a população deve se prevenir



Eric Andriolo / fonte - Diário de Petrópolis: O mutirão de vacinação contra a Febre Amarela começou no Sábado (18), e as pessoas que vieram em busca de imunidade contra a doença chegaram a ficar mais de três horas nas filas dos pontos de distribuição. O município tem 75 mil doses disponíveis. Durante este fim de semana, a Secretaria de Saúde faz um mutirão de vacinação no Centro de Saúde, no Centro, e no Setor de Epidemiologia, no Hospital Nelson de Sá Earp. Até as 12h de sábado, 2 mil doses haviam sido aplicadas em cada unidade. Nos dois dias, a vacinação é das 8h às 17h.

Por volta dessa hora a procura era grande o bastante para a Epidemiologia enviar mais 4 mil doses ao Centro de Saúde, onde as filas duravam mais de 3h para que os pacientes chegassem à triagem e, em seguida, fossem vacinados. Na Epidemiologia, as filas duravam cerca de 2h20.

Apesar disso, como o atendimento é rápido – a vacinação leva cerca de um minuto – as filas andavam e a espera se deve mais à grande quantidade de pessoas.

- Acho que é uma espera razoável, a fila está andando – disse a administradora de empresas Janice Amaral, de 51 anos. Ela diz também que ficou sabendo apenas na sexta-feira que haveria vacinação no local, e preferiu ir com a família no fim de semana por causa do horário de trabalho:

- Fiquei sabendo pela minha mãe, que achou melhor virmos vacinar logo. Também assim não faltamos trabalho, faculdade – afirmou.

A partir desta semana, a vacinação chega nos postos de saúde do restante da cidade. Na segunda-feira, a imunização chega à zona rural, em regiões como Brejal, Posse, Bonfim, Secretário, Pedro do Rio e Fazenda Inglesa. Na terça, todos os 48 postos terão doses da vacina. O objetivo da Secretaria de Saúde é que a população aguarde a chegada da vacina nos postos locais, para que o atendimento ocorra em toda a cidade sem transtornos.

Petrópolis não tem nenhum caso confirmado da doença. Até agora, houve uma morte no estado do Rio de Janeiro, em Casimiro de Abreu. Em Juiz de Fora, foram encontrados macacos mortos ao longo da semana, o que é o primeiro sinal da chegada da doença.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, disse que não há motivo para apreensão, mas que a população deve se prevenir:

- O nível de preocupação que a população deve ter é, primeiro, de tomar a vacina. Evitar caminhar por trilhas e áreas de mata sem estar vacinado. E comunicar a Defesa Civil caso encontre qualquer primata morto.

Vacina

Devem se vacinar pessoas de 9 a 59 anos. Crianças com até 4 anos precisam de duas doses com intervalos de 30 dias. Crianças a partir de cinco anos e adultos devem ser vacinados com duas doses com intervalo de dez anos. Idosos com mais de 60 anos precisam apresentar atestado.

Não podem se vacinar: gestantes, mulheres no pós-parto ou amamentando, pessoas com alergia a ovo, portadores de HIV ou doenças autoimunes ou neurológicas.

Nenhum comentário: