terça-feira, 7 de março de 2017

Prefeito quer estimular o comércio e o acesso a prestadores de serviço reduzindo valores do rotativo



O primeiro dia com os novos valores do rotativo foi comemorado pelos motoristas nesta segunda-feira (06.03). A reavaliação da tarifa do rotativo e maior divulgação do direito de gratuidade para quem compra no comércio são determinações do prefeito Bernardo Rossi à CPTrans. “A ordenação do trânsito é necessária, mas precisamos estimular o comércio e o acesso a prestadores de serviço”, afirma.

Em sete ruas, cinco no Centro e duas no Bingen, o valor do estacionamento passou de R$ 3 para R$ 2 a hora, com tempo de permanência máximo prolongado para até seis horas nas 474 vagas. Elas estão espalhadas pelas ruas Visconde de Souza Franco, Engenheiro Miguel Detsi, Benjamin Constant, Buenos Aires e Avenida Presidente Kennedy, no Centro e, a Rua Doutor Paulo Hervê e Galdino Pimentel, no Bingen.

A definição da área branca foi feita após reclassificação das vagas de rotativo, que podem ser realizadas a cada três meses, conforme prevê o edital de contratação da Sinalpark. Os valores são definidos de acordo com a demanda da área. As 359 vagas no Centro e 115 no Bingen foram redefinidas porque tinham ocupação inferior a 40%. Para quem já utilizava essas vagas o motivo é de comemoração.

“Fiquei surpreso quando parei aqui hoje e vi que os valores estão mais baratos. Fico em médio duas horas estacionado aqui nas segundas-feiras, pois trabalho com vendas e preciso visitar clientes. Hoje em dia qualquer economia é bem-vinda”, destacou o representante farmacêutico, Diogo Cherte, que antes gastava R$ 6 e agora paga R$ 4 para as duas horas que fica estacionado.

Já quem não parava agora diz que tem uma opção segura para deixar o carro, como o caso da moradora de Itaipava, Janaína Souza. “Parar em estacionamentos particulares é muito caro. Eu, que venho ao Centro uma vez na semana para resolver um monte de coisas, acabo ficando muito tempo por aqui e pagava valores muito altos. Agora, com essa opção, e, principalmente, com o tempo de até seis horas, vou utilizar essas vagas, por mais que seja um pouco longe de onde eu preciso ir”, declarou a dona de casa.

O diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco, explica que o estacionamento rotativo é uma forma de organizar o trânsito. “Por isto estamos buscando junto à Sinalpark uma forma de ampliar e melhorar o serviço. A CPTrans vem trabalhando com afinco a pedido do prefeito Bernardo Rossi em favor de um trânsito mais adequado à nossa população. Temos uma dura missão, mas estamos pensando sempre em melhorar a qualidade da mobilidade da população”, destacou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco

Atualmente, Petrópolis conta com 1.545 vagas. O sistema de estacionamento rotativo funciona com a utilização de parquímetros, controladores, pontos de vendas e compra virtual. Com o parquímetro, o próprio motorista digita a placa do carro e o tempo que permanecerá no local. Há, ainda, opções de compra pela internet, aplicativos para smartphones (DigiPare), central de atendimento por telefone (0800-941-3444) ou SMS (27317). Nestes casos, é necessário fazer um cadastro no site. Nele, é possível comprar créditos virtuais, utilizando o cartão de crédito. Ao estacionar o veículo, basta seguir as orientações dadas no ato do cadastramento, para que o valor do estacionamento seja deduzido da conta.

Gratuidade

A gratuidade acontece em dois casos para quem vai utilizar o comércio: o primeiro, válido para todo o município, é dado quando comprovado o gasto de, no mínimo, R$ 12. O motorista terá o valor cobrado ao estacionar o veículo e, após requerer a gratuidade mostrando a aquisição no comércio por meio de nota fiscal, terá o valor ressarcido pelo controlador no ato.

No caso da Rua Teresa, Aureliano Coutinho e Visconde do Bom Retiro são, no mínimo, R$ 60 de compra, válido por uma hora e, no máximo cinco horas estacionado, comprovando o consumo de R$ 300. No entanto, há algumas regras: é preciso que haja, ao menos, três pessoas em veículo de passeio e devem ter 16 anos ou mais. No caso das vans, devem ter, no mínimo, 7 pessoas, mas as regras de aquisição são as mesmas.

Durante todo o ano passado, R$ 70.094,20 foram devolvidos a quem comprovou, por meio da nota fiscal, a compra no comércio local. Em janeiro de 2017 o ressarcimento foi de R$ 6.744,00.

Aos doadores de sangue também está assegurado o direito à primeira hora de gratuidade em estacionamentos rotativos. Para isso, deverá ser feito a comprovação através da apresentação de documento de identificação de doador, com foto, validade e atestado ou declaração confirmando a doação efetuada no ano em curso ou, ao menos, no ano anterior.Ambos são emitidos por Banco de Sangue. O motorista deve comparecer à CPTrans onde receberá um cartão, que dará direito ao benefício. Em 2016, foram concedidos R$ 39.045 em benefício aos doadores.

Nenhum comentário: