Combate a crimes ambientais em Petrópolis: Linha Verde: 0300-253-1177

Integração entre Linha Verde e Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente permite combate a crimes ambientais com rapidez


Nesta semana, uma operação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente em parceria com a Guarda Civil notificou sete estabelecimentos que não possuem licenciamento ambiental obrigatório. No total, foram atendidas 28 ocorrências em locais como Cascatinha, Nogueira, Itaipava, Corrêas, Valparaíso e Quitandinha. A operação foi realizada a partir de denúncias de crimes ambientais.

A população de Petrópolis tem, entre os canais para informar crimes ambientais, o “Linha Verde”, serviço mantido pelo Disque Denúncia para esta finalidade. Este ano foram 22 denúncias de maus tratos, caça ilegal e comércio de animais, desmatamento e extração de árvores e poluição do ar – cinco a mais do que no mesmo período em 2016. Todas elas são recebidas de forma anônima e encaminhadas imediatamente para a Secretaria. A pasta responde da maneira mais rápida – dependendo do problema, é necessário apoio da Polícia Militar, como no caso de soltura de balões.

Dentro dessa parceria entre a Secretaria e a Linha Verde, o contato é rápido. Após recebimento, a denúncia é repassada para o Comando de Polícia Ambiental (CPAm), que encaminha para a Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) correspondente, que, no caso de Petrópolis é a de Três Picos. Em geral, as denúncias feitas nesse serviço são tratadas como prioridade devido à gravidade do problema.

De acordo com o Linha Verde, Centro, Itaipava e Quitandinha são os bairros com maior número de reclamações desde 2015. Foram 259 chamados nesse período.

“A atuação em conjunto é fundamental para combater os crimes ambientais. Mas a peça principal dessa engrenagem é a população, que faz a denúncia. As denúncias são de todos os tipos, desde desmatamento até soltura de balões. Em parceria com o Linha Verde e com outros setores da prefeitura, como a Guarda Civil, podemos realizar um trabalho sólido, coibindo a ação dos criminosos”, afirma o coordenador e futuro secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio.

“É imprescindível que o petropolitano continue contribuindo com informações ao Linha Verde, a fim de que a própria Secretaria possa receber essas denúncias e executar as ações de redução ao crime ambiental em Petrópolis”, explica o coordenador do Disque Denúncia, Zeca Borges.
]
Os assuntos que podem ser denunciados são maus tratos contra animais, queimadas, extração de árvores, extração irregular do solo, guarda e comércio de animais silvestres, caça ilegal de animais, locais de fabricação, comercialização e soltura de balões, poluição do ar, poluição das águas, desmatamento florestal, pesca irregular, construção irregular, lixo acumulado, locais de venda e fabricação de cerol e linha chilena.

O telefone do Linha Verde é: 0300-253-1177. O custo é de uma ligação local

Comentários