segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Petrópolis ganha cursos voltados para a produção de cervejas



Bebida preferida de 7 em cada 10 brasileiros, a cerveja se tornou sinônimo de bons negócios nos últimos anos. Além dos 14 bilhões de litros/ano produzidos pelas grandes empresas que dominam o mercado nacional, as cervejas premium ou artesanais vem crescendo em produção e ganhando espaço nas prateleiras e entre os consumidores. Esse mercado representa 0,7% do volume total de cervejas no país, mas a projeção é de crescimento. A estimativa é de que 2016 tenha terminado com 432 cervejarias artesanais, concentradas principalmente nas regiões Sul e Sudeste do país, segundo o Instituto da Cerveja do Brasil.

O segmento em expansão vem alavancando negócios ao longo de toda a cadeia produtiva e em outros setores, como o turismo, por exemplo. Berço da cerveja no Brasil, Petrópolis, caminha para se solidificar como um dos principais polos da bebida, já que possui fábricas de grande porte, microcervejarias e inúmeros rótulos artesanais, além dos atrativas turísticos criados em torno da bebida.

Bohemia (Ambev) e Itaipava (Grupo Petrópolis), duas das principais marcas nacionais estão instaladas na cidade. Cidade Imperial, Brew Point, Real e Buda Beer buscam espaço no mercado crescente.

“Em muitos lugares do mundo, o turismo é pensando tendo a cerveja e a gastronomia com principais atrativos. Petrópolis tem estas características além de ser uma cidade turística por natureza e pelo patrimônio histórico tombado. Com investimentos adequados e incentivos para os produtores locais, Petrópolis pode ser tornar um grande destino nacional da cerveja”, afirma José Renato Romão, sócio da BrewPoint.

Desde o ano passado, o SENAI Petrópolis oferece cursos de qualificação e capacitação profissional para a indústria cervejeira. A partir de março de 2017, a instituição iniciará cursos voltados para a produção da bebida. Os treinamentos serão voltadas tanto para quem já trabalha com a bebida, como para aqueles interessados em conhecer e ingressar no mercado das artesanais.

Os novos cursos utilizarão um módulo de produção de cervejas capaz de produzir até 60 litros de uma só vez. O equipamento simula uma planta industrial permitindo que os alunos aprendam todas as etapas da produção e conheçam mais sobre matéria-prima, brassagem, fermentação, maturação e prática, além de conhecerem as etapas de controle de qualidade, tecnologia cervejeira, análise sensorial e controle de processos.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral de Petrópolis (Sindcer), Roberto Badro, acredita que um ambiente propício para o crescimento está ligado à investimentos e à qualidade da mão de obra local. “Com trabalhadores capacitados é possível expandir a produção das empresas e atrair novos investimentos que reforçam a vocação da cidade com a cerveja e o turismo e, consequentemente, somar os ganhos deste novo mercado potencial”, explica.

Para o coordenador de Educação Profissional do SENAI Petrópolis, Rogério Sant’Anna, o aumento produtivo das cervejarias e o surgimento de novos negócios na cidade criaram uma demanda pelo setor. “A procura crescente por estes produtos, aliado ao crescimento do setor, requer profissionais com conhecimentos múltiplos. Profissionais qualificados dão a segurança para que o empresário possa expandir seus negócios e aumentar sua produção”, garante.

O SENAI Rio oferece cursos na área de cerveja desde 1993. Em 2018, a instituição contará com uma nova planta de produção nas novas instalações da Cervejaria Escola dentro do SENAI Tijuca, capaz de atender ao aumento de demanda.

Informações sobre o conteúdo do cursos, inscrições e valores podem ser obtidos na unidade do SENAI Petrópolis, na Rua Bingen, 130, pelo site ww.cursosenairio.com.br ou pelo telefone 0800 0231 231.

Nenhum comentário: