Luize Zillig, aluna do Liceu ganha medalha de bronze na OBMEP



A 12ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP 2016 – rendeu uma medalha de bronze para Petrópolis: a aluna Luize Zillig Cândido da Silva, de 13 anos, que nesse ano de 2017 está cursando o 8º ano do Ensino Fundamental II no Liceu Municipal Prefeito Cordolino  Ambrósio, conquistou uma medalha de bronze na olimpíada. A prova foi aplicada em setembro de 201, e é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - IMPA - que tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

            “Essa é realmente uma conquista importante dentro de uma competição nacional que contou na sua primeira fase, com mais de 18 milhões de candidatos. É uma ótima notícia para todos os alunos porque estimula o estudo e prova que temos na educação pública professores capacitados e estudantes brilhantes”, disse o secretário de Educação, Anderson Juliano.

            “Fiquei muito feliz com o resultado. Sempre tive facilidade com a matemática e graças aos incentivos dos professores, consegui esse destaque. Vou continuar estudando em busca da medalha de ouro”, afirmou Luize.

            Professora de matemática, Joice Assumpção contou que o resultado é um incentivo também para os mestres. “Luize já se destacava na matemática. Essa premiação é estimulo para os alunos e para os professores que comemoram cada conquista desses jovens”.

            A escola está aguardando a divulgação de quando ocorrerá a cerimônia de premiação. A OBMEP também enviou aos alunos carta-convite para participar do Programa de Iniciação Científica (PIC). O PIC é um programa que coloca os alunos em contato com os aspectos da Matemática que não são vistos em sala de aula, ampliando o conhecimento científico e preparando para um futuro desempenho profissional e acadêmico. No programa haverá encontros presenciais e estudos online. Para participar do PIC os alunos receberão auxílio financeiro (bolsa mensal-CNPq) e material didático.

            “A partir do PIC muitos alunos mudam suas perspectivas de futuro: no contato com professores orientadores e universidades, eles têm a oportunidade de aprender mais matemática, percebem que podem seguir carreiras científicas ou tecnológicas e descobrem os caminhos que levam a essas fascinantes carreiras, tão importantes para eles e para o desenvolvimento do nosso país. Para muitos alunos, o PIC é a oportunidade certa dada na hora certa”, disse Ronaldo Yallouz, diretor geral do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio.



Comentários