Guarda Civil, PM, CPTrans, Ministério Público, Vara da Infância e Juventude e Conselho Tutelar participam choque de ordem no Centro

Ao todo, foram registradas 55 ocorrências de tráfico de drogas, venda de álcool para menores, música em volume alto e estacionamento irregular



A Guarda Civil, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e a Coordenadoria de Fiscalização, além de Ministério Público, Vara da Infância e Juventude e Conselho Tutelar, participaram de uma operação ao lado da Polícia Militar na noite desta sexta-feira (03.02) na Avenida Treze de Maio e Rua Nelson de Sá Earp. Ao todo, foram registradas 55 ocorrências durante o choque de ordem, como tráfico de drogas, venda e consumo de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos, música em volume alto e estacionamento irregular.

Dois menores de 18 anos foram flagrados consumindo bebidas alcoólicas que foram fornecidas por adultos – todos foram levados para a delegacia e os adolescentes fizeram exame toxicológico. Um terceiro menor precisou ser levado de ambulância ao Pronto Socorro do Alto da Serra para cuidados médicos após ser constatado extremamente alcoolizado – o responsável dele foi localizado pelo Conselho Tutelar.

Já a CPTrans rebocou dois carros e oito motos por estacionamento irregular. Os condutores foram multados e os veículos levados para o pátio que fica no Morin, onde pode ser retirado após o pagamento das taxas de diária e de remoção. Durante a operação, ainda houve abordagem a um veículo sem placa. O motorista providenciou a colocação imediata da identificação do carro, mas recebeu multa pela infração.

Dois cães de detecção de drogas foram utilizados pela Guarda Civil. Os animais encontraram três trouxinhas de maconha com um homem na Praça da Liberdade, que foi encaminhado para 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro.

Nos últimos meses, a Treze de Maio e Nelson de Sá Earp se tornaram problemas pela grande concentração de pessoas em bares próximos e a falta de fiscalização do governo anterior. O trânsito passou a ser uma dor de cabeça por causa do excesso de veículos que ficam estacionados em local proibido e porque os frequentadores acabam invadindo a pista. Aliado a isso, algumas pessoas ligam o som dos carros em alto volume em horário não permitido, incomodando moradores dessas regiões.
“As pessoas não tinham mais respeito pela ordem, paravam em cima das calçadas, rebaixamento de garagem. Estamos participando de todas as ações que visem fornecer segurança ao cidadão petropolitano”, explicou o chefe da Guarda Civil, Jeferson Calomeni, durante a operação. O coordenador de segurança da futura Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Maurício Borges, também acompanhou o trabalho.

Sete guardas participaram da operação em duas viaturas e uma moto. A CPTrans atuou com dois agentes em duas motos, uma viatura e dois reboques. Do lado da PM, foram usadas três viaturas e seis motos. 

Comentários