quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Governo Rossi faz melhorias de mobiliário e alojamentos, dedetização, instalação de extintores e manutenção de veículos da Guarda Civil



O novo comando da Guarda Civil está trabalhando para acatar todas as recomendações feitas pelo Ministério Público do Trabalho em meados do ano passado. Essas determinações têm objetivo de dar melhores condições sanitárias e de conforto da corporação. No entanto, quase nada foi cumprido pela gestão anterior. Questões como melhorias de mobiliário e alojamentos, dedetização, instalação de extintores de incêndio e manutenção de veículos estão sendo vistos agora pelo governo Bernardo Rossi.

O único ponto cumprido foi à troca de sede da Guarda. Anunciado pelo governo anterior como uma forma de economia e de melhorar o trabalho (por se tratar de um lugar mais central na cidade), a troca da sede, na verdade, foi uma determinação do MPT, que concluiu que “No estabelecimento anterior, situado na Rua Madre Francisca Piá, 270, Quarteirão Ingenheim, foi constatado que os problemas existentes colocavam em risco até mesmo a integridade da edificação”. 

Entre esses problemas, que constam em um relatório produzido pelo procurador do Trabalho, Leandro Moreira Batista, em novembro de 2015, as instalações elétricas eram precárias e ainda por cima não havia extintores em boas condições de uso.

“A nova sede foi anunciada como forma de melhorar a atuação da Guarda, mas na verdade a antiga gestão foi obrigada a fazer a mudança. A Guarda vivia em situação de risco na sede anterior e mesmo depois da troca, o último governo não melhorou as condições”, comenta o chefe da Guarda, Jeferson Calomeni.

A troca da sede foi realizada, mas as condições não mudaram. Em novembro do ano passado, nova vistoria foi feita, agora na sede, na Rua Santos Dumont, e constatou que a antiga gestão municipal não providenciou extintores para o local, deixou cadeiras em péssimas condições de conservação, não repôs uniformes da corporação (problema que se arrastou durante todo o governo passado) e não fez a manutenção das viaturas – problema que já havia sido denunciado esse ano: ao assumir a Guarda, o chefe da corporação se deparou com apenas quatro carros e duas motos para trabalhar, tendo outros 21 veículos parados.

Cumprindo as determinações do MPT

Tudo que foi solicitado pelo MPT está sendo implementado agora. A corporação está ganhando mobiliário melhor, como novos armários e camas dos alojamentos; as cadeiras de trabalho são os próximos itens da lista. A sede passou por desinsetização e desratização no dia 30 de janeiro. Os extintores de incêndio serão instalados de acordo com o que determina o Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico do Corpo de Bombeiros.

As mudanças se refletem internamente e no atendimento à população. Uma das primeiras medidas foi a colocação em funcionamento do ônibus de videomonitoramento  já na primeira quinzena de janeiro. Outros três carros já estão consertados, sendo um para a Guarda Turística. Ou seja, 10 veículos participando de ações de segurança da cidade. Além disso, outros quatro carros já estão passando por manutenção.

Nenhum comentário: