Escola Leonardo Boff será reformada em parceria da Prefeitura com o Ministério Público Federal

MPF disponibilizou R$ 200 mil para reforma da unidade e secretarias de Educação e Obras vão entregar projeto em 15 dias


A Escola Municipal Leonardo Boff, que fica no Contorno, será reformada a partir de uma parceria entre a prefeitura e o Ministério Público Federal. O MPF vai disponibilizar uma verba de R$ 200 mil para reforma elétrica e melhorias e salas de aulas, banheiros e área externa. As secretarias de Educação e Obras vão apresentar o projeto executivo em 15 dias.

Na semana passada, os secretários de Educação, Anderson Juliano, e de Obras, Ronaldo Medeiros, estiveram na escola acompanhados pelo procurador Federal, Charles Stevan da Mota Pessoa. Eles vistoriaram o local a para verificar as necessidades do prédio, que atende 63 alunos. A escola tem sete salas de aulas, laboratório de informática, sala de leitura, auditório, pátio e refeitório.

“Este apoio do MPF, sendo parceiro do município e dando um auxilio concreto para a execução das obras, é muito bem-vindo. Esse apoio das instituições é muito importante para que possamos superar este momento de dificuldade que encontramos nas contas da prefeitura. O município está adotando todas as medidas para firmar este acordo e dará a contrapartida necessária para isso”, afirma o prefeito Bernardo Rossi, acrescentando que a Educação vai vistoriar todas as unidades da rede fazendo as reformas necessárias. “Há problemas na maioria delas e vamos fazer as obras necessárias em todas”.

A destinação judicial dos recursos será respaldada pela Justiça. As verbas oriundas de TACs feito com empresas e instituições são depositadas em uma conta judicial.  Sensibilizado com a situação da unidade escolar, o procurador da República, recebeu autorização para investir a verba na escola. 

“Meu primeiro contato com os moradores foi em setembro do ano passado, quando acompanhei uma vistoria da Defesa Civil e de outros órgãos ao local. Fiquei muito impressionado com o empenho dos moradores, que me levaram até a escola e me mostraram todos os problemas”, conta o procurador da República Charles Stevan.

O representante do MPF explica que o montante de R$ 200 mil que será investido na reforma da escola, é fruto de um Termo de Ajustamento de Conduta, firmado por uma empresa em Petrópolis. 

“Este valor do TAC foi depositado em uma conta judicial. Com o acordo, ele poderá ser investido em uma causa social, recuperando uma escola da comunidade que tem mais de 30 anos”, pontua, lembrando que o acordo depende da liberação judicial e prevê ainda a contrapartida do município que já está garantida.

Durante a vistoria foram identificadas prioridades. “A parte elétrica está bem precária e o local precisa mesmo de melhorias nas salas, nos banheiros. Também tem uma intervenção na parte externa que não foi feita de maneira adequada e nem finalizada. Com essa parceria com Ministério Público Federal, isso poderá ser feito”, destacou o secretário de Obras.

A Escola Leonardo Boff existe desde 1986 e atende crianças desde o ensino infantil ao fundamental (1º ao 5º ano). A escola oferece atividades extracurriculares como oficinas de educação patrimonial, ambiental, xadrez, culinária, artesanato, informática e música. A comunidade é atuante e participa de várias ações na escola.

“Essa escola é um patrimônio da nossa cidade e merece essa reforma. Agradecemos ao MPF e vamos honrar a confiança que nos foi depositada. Essa notícia chegou em um excelente momento. Estamos trabalhando para resgatar a educação pública de Petrópolis e recuperar as escolas da rede municipal”, disse Anderson Juliano.

Comentários