Continua a greve em dois postos do Detran em Petrópolis



Funcionários da empresa terceirizada Prol que trabalham nos postos do Detran-RJ em Petrópolis continuam em estado de greve. Apenas quem busca as carteiras de motorista ou realiza as provas teóricas para habilitação estão sendo atendidos. Os demais serviços não são realizados. A greve começou na sexta-feira passada, e continua por tempo indeterminado. A paralisação tanto o posto de habilitação e identificação civil, no Centro, quanto o posto de vistoria, no bairro Alto da Serra.

Os funcionários reivindicam a regularização do pagamento dos salários e do décimo terceiro. Além disso, eles estão há um mês sem receber o vale refeição e há três semanas sem vale-transporte. Além disso, de acordo com os funcionários, o último depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) foi efetuado em janeiro do ano passado.

O posto de habilitação e identificação civil do Detran conta com 25 funcionários em Petrópolis, sendo 12 da Prol – responsáveis pelo primeiro atendimento aos cidadãos que procuram o posto. De acordo com funcionários, são realizados, em média, 350 atendimentos por dia só no posto que funciona dentro da Estação Rodoviária Imperatriz Leopoldina (Eril).

Desde o ano passado, com o agravamento da crise econômica que atingiu as contas do Governo do Estado, o atendimento nos postos do Detran é prejudicado com paralisações constantes, em função do atraso de salários. Outras unidades de diversas cidades do interior, como Areal, São José do Vale do Rio Preto, Teresópolis e Nova Friburgo também estão com o mesmo problema do atraso de salários.

A situação prejudica o operador de produção Bruno de Almeida, que agendou a renovação da carteira de habilitação há duas semanas e foi ao posto de identificação civil ontem justamente para saber se havia problema no atendimento.

- Não trabalho como motorista, mas dependo muito do carro. Se não consigo fazer a renovação da habilitação e a polícia para, o meu carro será rebocado – disse Bruno, morador de Itaipava

Procurado pelo Diário, o Detran-RJ afirmou que segue em contato com a Prol para equacionar o problema o mais rapidamente possível.

fonte: Diário de Petrópolis

Comentários