sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Bernardo Rossi quer Petrópolis consolidada como pólo universitário: UERJ, UFF, UCP e FMP/Fase recebem apoio



Instituições de ensino superior de Petrópolis estão recebendo apoio direto do prefeito Bernardo Rossi que quer a cidade consolidada como pólo universitário.  O campus Uerj Petrópolis vai funcionar no Ciep Santos Dumont, no Independência. O espaço, municipalizado, foi cedido à universidade pelo prefeito Bernardo Rossi, ato que será formalizado quarta-feira (08.02). O prefeito também acordou com a UCP, nesta sexta-feira (03.02), o pagamento atrasado, deixado pela gestão anterior, de R$ 2,9 milhões além de garantir a volta dos repasses mensais que mantém 450 alunos estudando de graça na UCP. Para a UFF,  que funciona no Ciep do Quitandinha, o prefeito garantiu recuperação de instalações onde há infiltrações e ainda manutenção de funcionários administrativos. Para a Faculdade de Medicina e Fase, o prefeito se comprometeu a apoiar os projetos de ampliação dos serviços da universidade à população: novo prédio de ambulatório-escola e uma Unidade de Saúde Mental, projetos que injetam R$ 17 milhões.

“Uma das prioridades em nossa gestão é a Educação e isso inclui o ensino superior.  A prefeitura está à disposição das universidades e queremos mais instituições. Se for preciso o prefeito cede seu gabinete e a sede da prefeitura para trazer mais universidades.  É o que a nova gestão comunga: apoio amplo e irrestrito à educação”, afirma Bernardo Rossi.

Com capacidade para receber 500 alunos nos dois turnos, o prédio do Ciep do Independência vai possibilitar que a UERJ amplie turmas do curso de Arquitetura e também traga para Petrópolis novos cursos e sua grade. O prédio tem 18 salas de aulas, gabinete de dentista, 500 carteiras novas, cozinha industrial, consultório e ambulatório.  Hoje, a universidade tem 50 alunos e deixará de funcionar na Casa Barão de Mauá, sede inicial do campus, que será restaurada.  As aulas no campus da UERJ começam dia 13 de fevereiro.

Prefeitura garante 450 bolsas de estudo na UCP

Pela manhã, em reunião com a reitoria da UCP, o prefeito Bernardo Rossi garantiu o pagamento de R$ 2,9 milhões. O valor deixou de ser quitado pela gestão passada para garantir o estudo de 450 alunos bolsistas. Bernardo Rossi também garantiu que repassará, em dia, os R$ 405 mil mensais necessários para que os estudantes se formem em cursos superiores.
“A gestão passada não previu no orçamento de 2017 os recursos necessários para um novo vestibular social. Isso tirou a oportunidade, este ano, de mais 100 pessoas ingressarem nos cursos da UCP. Vamos regularizar os atrasados, pagar em dia e viabilizar um novo vestibular no final do ano”, garante Bernardo Rossi.
“Agradecemos muito ao Bernardo a quitação dos atrasados e o compromisso de manter s valores em dia. É importante para a Universidade que não pode custear com recursos próprios as parcelas em atraso”, afirmou  o reitor da UCP, Padre Pedro Paulo Rosa.
Nesta reunião estiveram presentes ainda  vice-reitor Marcelo Vizani; a pró-reitora Acadêmica, Regina Máximo; o pró-reitor administrativo, Anderson Cunha; o pró-reitor adjunto, Carlos Henrique Lisboa, o pró-reitor de Graduação, Sérgio Sales e o chefe de Gabinete da Prefeitura, Renan Campos.

UFF terá apoio para manter funcionários e prédio

A Universidade Federal Fluminense (UFF) recebeu do prefeito Bernardo Rossi o compromisso de a prefeitura manter os funcionários administrativos e de segurança que garantem o funcionamento da unidade. É também a prefeitura que mantém as contas de água e luz do campus e o funcionamento da biblioteca.   O campus, instalado no Ciep do Quitandinha,  tem 150 alunos divididos em três turmas do curso de Engenharia de Produção.

“Já estivemos em vistoria no local, avaliamos o que pode ser melhorado e garantimos à universidade os funcionários necessários. Hoje boa parte operacional do campus depende da prefeitura em serviços de manutenção e recursos humanos.  Queremos que a UFF cresça na cidade, que traga mais cursos e que seja referência no país”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

O bairro concentra ainda boa parte das instituições de ensino superior: o Instituto Superior de Tecnologia, o Instituto Superior de Tecnologia, o LNCC (com cursos de mestrado e doutorado em modelagem computacional)e a Faeterj. “Agora no bairro temos UERJ e UFF. E ainda na cidade a Estádio, FMP/Fase e UCP. São mais de seis mil alunos universitários em nossa cidade e queremos que este número seja cada vez maior”,  completa o prefeito.

FMP/Fase tem apoio da prefeitura para investimentos de R$ 17 milhões

O prefeito Bernardo Rossi garantiu apoio aos investimentos da Faculdade de Medicina/Fase, instituição importante para a cidade na formação de profissionais de saúde e também no atendimento à população. O novo prédio do ambulatório-escola, que a FMP/fase vai instalar em Cascatinha abrigará o curso de Graduação em Odontologia, autorizado pelo MEC em 2015. Serão 52 consultórios dentários no local, uma das maiores estruturas da região. 

Com quatro andares o prédio terá ainda atendimento em pediatria, otorrinolaringologia, ortopedia, oftalmologia, clínica médica e dermatologia. Hoje, são 70 mil atendimentos por ano e a previsão é de dobrar essa capacidade. No local vai funcionar ainda  um Centro de Medicina Regenerativa, uma unidade que vai concentrar pesquisas com células-tronco. A Unidade de Saúde Mental, avaliada em R$ 2 milhões, em Nova Cascatinha, já entrou na fase de autorização das licenças de construção.

                “Todas as parcerias com instituições de ensino são preciosas para a nossa cidade. É o que garante o desenvolvimento econômico gerando mão de obra direta para os fins específicos e ainda gerando emprego para a manutenção de seu funcionamento”, aponta Bernardo Rossi. 

Nenhum comentário: