quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Petrópolis terá Viradão Cultural e apoiará artistas locais



Melhorias na pasta foram anunciadas pelo prefeito Bernardo Rossi na primeira reunião do Conselho Municipal de Cultura

Dívida da Fundação foi tema da reunião

A valorização do artista local e o Viradão Cultural, primeiro evento de 2017 da Cultura, foram dois dos projetos anunciados pelo prefeito Bernardo Rossi à classe artística que forma o Conselho Municipal de Cultura (CMC).  A primeira reunião do CMC aconteceu nesta segunda-feira à noite (09.01) no Centro de Cultura. O prefeito visitou o Centro de Cultural Raul de Leoni e participou, junto com o presidente da Fundação, Leonardo Randolfo, da primeira reunião do ano do Conselho. Bernardo também falou das melhorias na Biblioteca Municipal Gabriela Mistral, a terceira mais importante do estado, que terá R$ 80 mil para obras, emenda ao orçamento sancionada pelo prefeito.

Na ocasião também foi apresentada pelo presidente a dívida de R$ 673 mil levantada até o momento pela Fundação.

“A nossa cidade respira cultura naturalmente, mas isso deve ser incentivado e aprimorado. Encontramos telefones cortados, débitos diversos pendentes, alguns desde 2014, mas vamos reverter essa situação. Daremos a importância que o segmento merece, pois ele estimula o morador e o turismo. Somos ricos em tantas manifestações artísticas e isso deve ser mostrado e valorizado. Com o presidente Randolfo à frente da Fundação, que tem experiência em gestão e conhece e valoriza a cultura, certamente o cenário que vemos hoje vai mudar. E o Viradão Cultural será uma das primeiras ações a mostrar essa mudança”, avaliou o prefeito Bernardo Rossi.

Para o presidente Leonardo Randolfo, que deixa a presidência do Conselho após um ano, é importante essa sintonia entre a Fundação e o governo municipal, que já começa com a destinação de verba maior para o segmento.

“Apesar de termos autonomia, a Fundação não é independente do município. Muito pelo contrário, depende desse apoio e parceria. O prefeito Bernardo Rossi sabe dessa importância e reconhece a necessidade de valorizar e melhorar a nossa cultura. Sabemos das prioridades que o município tem, desse caos financeiro herdado pela gestão anterior, mas ainda assim o prefeito privilegiou a pasta aprovando emenda tão importante para nossa biblioteca. Isso mostra o cuidado especial com o nosso segmento. Além disso, o prefeito assumiu o compromisso do município em cumprir com o repasse, que foi reduzido e já vinha sendo alertado pelo Conselho nos últimos meses”, salientou Randolfo.

Viradão Cultural e programação variada

Vinte e quatro horas de cultura. Essa é a programação do Viradão Cultural, um dos primeiros eventos de 2017 promovidos pela FCTP e que será feito pela classe artística. De acordo com o presidente da Fundação, Leonardo Randolfo, a ideia é dar aos talentos locais a oportunidade de mostrarem seu trabalho e ao morador e visitante uma programação variada e para todos os gostos.

“Isso foi um pedido do prefeito Bernardo Rossi para dar espaço aos nossos artistas e eventos para a população. Nada melhor que iniciar fazendo um viradão, que já é muito comum nas grandes metrópoles e com certeza será um sucesso aqui em Petrópolis”, pontuou o presidente.

Ainda segundo Randolfo, o formato do evento será definido em parceria com a classe artística.

“O diálogo está aberto à classe artística para opiniões, sugestões e ideias. Queremos que eles façam parte da cultura, afinal eles são os produtores, os protagonistas. A Fundação estará junto, conduzindo todo o processo, mas queremos que parta de cada segmento as ideias de como será o Viradão”, enfatizou Leonardo Randolfo.

Revisão do Plano Municipal de Cultura

Na reunião o então presidente do CMC, Leonardo Randolfo, renunciou ao cargo por assumir a presidência da FCTP e convocou eleição para escolha da nova presidência a ser realizada na próxima reunião ordinária, que acontece na segunda segunda-feira do mês, dia 13 de fevereiro. O primeiro encontro também abriu a discussão sobre a revisão do Plano Municipal de Cultura, que vale até 2020, e a destinação dos recursos da pasta de Cultura.

“É importante iniciarmos esse ano deixando claro sobre as dívidas e o estado como a Fundação foi deixada pela gestão anterior, mas, sobretudo, o mais importante são os projetos para nosso segmento e um deles é rever o Plano para colocá-lo de verdade em prática. E para isso temos que pensar, também, na gestão correta dos recursos e como captar mais para investirmos no setor”, resumiu Leonardo Randolfo, que aproveitou a oportunidade para apresentar a nova equipe da FCTP.

“Tivemos cuidado em convocar nomes que pensam cultura para promover cultura. Pessoas que são da área, mas que também entendem de gestão. E quando falamos em cultura isso quer dizer diversidade, oferecendo oportunidades a todos os gêneros e estilos, sem restringir o espaço público a um grupo seleto. Mas queremos que a classe artística interaja, faça parte. Estamos abertos ao diálogo”, enfatizou Leonardo Randolfo.

Nenhum comentário: