Parque Cremerie recebe melhorias



Piscina com água cristalina, banheiros pintados, gramado capinado. O Parque Cremerie, no Quitandinha, está assim atualmente desde que o governo Bernardo Rossi assumiu a administração do espaço. Um cenário bem diferente do que foi deixado pela gestão anterior. O parque estava destruído e abandonado pela última gestão: a água da piscina estava verde de tão suja. 

“O estado de abandono de um dos locais mais bonitos da cidade é um retrato do que foi a gestão passada. Determinei que a nova gerência do parque providenciasse as melhorias e já estamos entregando um local mais limpo, organizado e confortável para os frequentadores”, diz o prefeito Bernardo Rossi. 

A piscina e o jardim já estão limpos, os banheiros e o almoxarifado foram organizados e  as churrasqueiras, restauradas. E esses reparos não são os únicos que os frequentadores vão ver. Outras intervenções já começaram a ser feitas. As casinhas que ficam no lago estão sendo recuperadas, assim como o moinho, que foi desmontado há três décadas. Quatro pontes que estavam interditadas já podem ser usadas por todas as pessoas – esses equipamentos receberão pintura nas próximas semanas. 

“Nós estamos fazendo o melhor, tudo isso com material reciclado daqui mesmo do parque. A gente não tem verba, mas estamos conseguindo reaproveitar material”, garante o novo administrador do parque, Luiz Roberto de Souza. 

Os planos ainda incluem a colocação de uma proteção em volta do lago, com dois objetivos: primeiro, proteger as crianças, que colocam os pés na água, o que pode ser perigoso; e também para manter os patos, que fogem para o jardim, dentro d’água. Também está sendo implantando um sistema de som para facilitar a comunicação com os frequentadores, informando, por exemplo, sobre o horário de fechamento do parque – que fica aberto de terça a domingo, de 8 às 17h30. A entrada da piscina custa R$ 10 e menores de 10 anos não pagam. 

Bombas

Um dos problemas mais graves que o novo gerente encontrou foram as bombas de aquecimento da piscina, que estavam queimadas. São quatro no total, mas uma delas já estava quebrada desde a inauguração, em março do ano passado (e que não foi consertada pelo governo passado). Em dezembro, outra apresentou defeito e parou de funcionar, e mais uma vez não recebeu atenção da última gestão. As outras duas acabaram sendo sobrecarregadas e também foram danificadas. 

Porém, a nova gerência acionou a empresa responsável pela construção da piscina e uma delas já foi consertada. As demais estarão prontas no início da semana que vem, possibilitando a volta das aulas de hidroginástica para cerca de 200 pessoas – a piscina não chegou a ser interditada, mas não era possível ter serviço.

Comentários