Novo governo trabalha para recuperar PAC da Mobilidade Urbana



Recuperar R$ 50 milhões do PAC da mobilidade e melhorar as condições do transporte público  são prioridades do prefeito Bernardo Rossi na área de trânsito e transportes. As determinações foram anunciadas pelo presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTRans), Maurinho Branco, após assembleia extraordinária realizada nesta segunda-feira (2.01) em que foi definida a formação dos conselhos administrativo e financeiro da CPTrans e apresentada e aprovada a nova diretoria da Companhia.

“Dois pontos exigem uma atuação imediata: mobilidade urbana, que é um dos pilares para o bom funcionamento da cidade, e o sistema de transporte coletivo, para que a população que depende do ônibus para ir e voltar do trabalho não continue sendo penalizada.Determinamos ainda que, além de cobrar melhorias às empresas permissionárias do transporte, o presidente da CPTrans cobre junto à Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)  ações que são de responsabilidade da Concessionária dentro do perímetro urbano”, afirma Bernardo Rossi.

“Estamos fazendo um levantamento e reunindo informações para na semana que vem irmos à Brasília buscar os recursos do PAC da Mobilidade Urbana. Paralelo a isso estamos cobrando as empresas responsáveis pelo transporte coletivo a pontualidade nos horários de ônibus. Vamos acompanhar de perto esta situação, cobrar melhorias nas condições da frota e no serviço aos usuários”, disse o presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

Conselhos e nova diretoria da CPTrans definidos em assembleia

A assembleia extraordinária para a formação dos Conselhos Administrativo e Financeiro da CPTrans, e aprovação da nova diretoria da Companhia foi acompanhada pelo procurador Geral do Município, Sebastião Médici. O procurador destacou que dentro da política de austeridade adotada pelo prefeito Bernardo Rossi para reduzir gastos, está prevista a redução dos subsídios dos conselheiros da CPTrans.O conselho terá Jairo Cunha Pereira como diretor financeiro, e Luciano Moreira, como diretor técnico.

“Por determinação do prefeito já está definido que agentes políticos, que integrem o Conselho não terão remuneração. A situação dos demais conselheiros será revista. Hoje os conselheiros recebem R$ 788, (10% da média da diretoria), a intenção do prefeito é reduzir à metade o vencimento dos conselheiros. Estudos estão sendo feitos para verificarmos a viabilidade legal disso. A proposta do prefeito será apresentada na próxima assembleia geral”, disse Médici. A assembleia geral ordinária, que analisará ainda as contas da gestão passada, será realizada até o mês de abril.  

Na assembleia extraordinária desta segunda-feira foi aprovada ainda a nova diretoria da Companhia, composta pelo presidente Maurinho Branco, pelo gerente administrativo Fabini Hoelz, e pelo gerente financeiro, Renato Pereira Duarte.

“A CPTrans é uma companhia importante para a população petropolitana. A mensagem que trago do prefeito Bernardo Rossi é de uma nova era na gestão da CPTrans, com apoio incondicional ao funcionamento da Companhia, mas também de uma cobrança diária de cada um no cumprimento de suas atribuições. O prefeito agradece também a cada um dos servidores da CPTrans, que mantiveram a Companhia de  pé mesmo nos momentos mais difíceis”, afirmou Médici.

Comentários