Empresas de ônibus são fiscalizadas: Deverão circular, a partir de quarta-feira, 38 veículos a mais.



Fiscalização realizada pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) resultou em 219 notificações às permissionárias do município. As vistorias aconteceram durante uma semana e terminou nesta quarta-feira (25). Toda a frota de seis empresas que atendem a cidade foi verificada e para que não sejam multadas, elas deverão corrigir os problemas apontados pelos técnicos da CPTrans. A companhia também solicitou o acréscimo de ônibus rodando a partir do dia 1º de fevereiro, quando será iniciado o ano letivo nas escolas.

                Deverão circular, a partir de quarta-feira, 38 veículos a mais. Esses carros foram retirados das ruas nos meses de dezembro e janeiro, mas a CPTrans pediu sua retomada para o atendimento adequado à população. Este número representa 10% a mais da frota total do município, de aproximadamente 380 veículos das empresas PetroIta, Cidade das Hortênsias, Cascatinha, Expresso e Turb.

                “Nosso compromisso é, antes de tudo, com o cidadão, que precisa ter um transporte público adequado. Comunicamos às empresas que faríamos a vistoria com o propósito de ver a atual situação dos veículos utilizados pela nossa população. Com a fiscalização, as empresas terão o prazo de cinco dias para se adequarem, a partir do momento que receberem o relatório que enviaremos até a próxima semana. A partir daí eles deverão apresentar um laudo atestando a resolução de cada uma das notificações apontadas”, explicou o diretor-presidente da companhia, Maurinho Branco.

                Durante a fiscalização, técnicos da Companhia encontraram problemas de limpeza, bancos rasgados, lanternas queimadas, extintores de incêndio com defeito, falta de adesivos de lotação, propagandas tampando a numeração da linha, bancos soltos, falta de braço de apoio para cadeirantes, luz de freio danificada, teto com avarias, entre outros.

                As permissionárias que não apresentarem o documento solicitado pela Companhia poderão receber multas que variam de R$ 100 a R$ 1.000 por cada notificação. Isso significa que se uma empresa receber 50 advertências, por exemplo, ela poderá pagar até R$ 50 mil por conta dos problemas nos veículos. O mesmo carro também poderá ser multado sucessivas vezes e até rebocado por conta da irregularidade.

Comentários