sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Primeira vitória: Empresas anunciam chegada a Petrópolis confiantes no apoio do novo governo



O prefeito eleito Bernardo Rossi esteve nesta quarta-feira (21.12) no polo tecnológico, no Quitandinha, em reunião com empresários do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). O polo que tem faturamento anual de R$ 750 milhões recebeu de Bernardo o compromisso de apoio e parceria com o poder público para a sua expansão.  Com 228 empresas instaladas que geram dois mil empregos diretos,  a TIC é um dos segmentos importantes para o desenvolvimento de Petrópolis.

                Empresários do setor também estão confiantes no apoio do novo governo. A Orange, líder mundial em seu segmento, pretende migrar para Petrópolis seu faturamento, hoje em São Paulo,  aumentando assim a arrecadação de tributos municipais. Também no encontro, foi anunciado início de operação da Y IP, de telecomunicações, em janeiro, e uma terceira empresa, de call center.

                “Vamos transformar a crise econômica em oportunidade e o empresário quer sentir solidez na cidade para trazer para cá seus negócios. E é o que vamos fazer: consolidar essa relação com o empresariado com infraestrutura e parceria”, afirmou Bernardo Rossi.

O encontro, que teve a presença de vereadores eleitos, é uma das reuniões que o futuro secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini, já manteve com o segmento. “Estamos neste período de transição em contato com cada setor para ouvir a necessidade de cada um deles e assim traçar metas comuns que vão beneficiar a economia de toda a cidade”, afirma.  A reunião teve a presença do diretor do Laboratório Nacional da Ciência da Computação (LNCC),  Augusto César Gadelha Vieira e diretores de empresas instaladas no polo como George Paiva, diretor da  Orange.

                Para Bernardo Rossi, Petrópolis pode se tornar o eixo da tecnologia em todo o estado. “Já temos esse grande equipamento,  o super computador Santos Dumont, que supera qualquer outro em toda a América Latina. Agora temos que atrair essas empresas para transformar Petrópolis em um grande polo de tecnologia. São empresas que geram grandes receitas, usam a mão de obra da cidade e pagam bem. Certamente a tecnologia é uma forte ferramenta para o desenvolvimento de Petrópolis”, considera.

Nenhum comentário: