O TROCO DO TROCO: Bernardo Filho fala sobre o fim do governo Bomtempo



Artigo: O TROCO  DO TROCO

Amigos têm-me pedido para escrever sobre quais seriam minhas impressões sobre o término do governo Bomtempo e as expectativas para o do governo de Bernardo. 

Primeiramente, tenho de expressar meu profundo respeito pelas instituições, que no presente momento passam por crises, mas que das quais tanto necessitamos.  As crises são provocadas por pessoas, já que as instituições em sua gênese são ficções jurídicas. Hoje vivemos uma crise em Petrópolis, que diga-se de passagem e por oportuno, somente em 1980 viu-se algo igual _ e já se vão 36 anos. A atual crise está deixando os servidores viverem uma incerteza sobre seus pagamentos, bem como os fornecedores e todos aqueles que dependem de repasses do Município para sua manutenção. 

Tivemos um terceiro governo do atual prefeito, onde a contrário sensu de seu primeiro governo, nada se viu de espetacular ou melhor avaliando, nada se viu. Nenhuma grande obra, nenhum grande avanço na Cidade (pelo contrário fechamento de muitas empresas), nenhum planejamento para o futuro (até o prazo para apresentação do plano de mobilidade urbana foi perdido, por sorte o governo federal prorrogou este prazo), ou seja, um governo morno, insosso, que não disse a que veio e com várias pequenas obras começadas e não acabadas. 

Pode-se reconhecer uma melhora no HAC, mas deve-se lembrar que os recursos para as reformas feitas foram provenientes do Estado e não da Prefeitura e nada mais ocorreu. Perdemos como num todo, em qualidade de vida e vivenciamos uma estagnação e retrocesso.

Com relação ao que se pode esperar do próximo governo: temos que levar em conta, a princípio, a herança que ele vai herdar com relação às contas municipais, as quais levarão um tempo considerável para serem rearranjadas e isto dependerá muito da equipe a ser escolhida para ajudar a governabilidade. Neste momento, os nomes e a experiência pesarão. A curto prazo vejo somente o fortalecimento do turismo como válvula de escape para a geração imediata de empregos e rendas, e a médio e longo prazo, a busca por empreendedores que aceitem fazer seus investimentos aqui. 

O novo prefeito terá uma missão árdua, já que pecados em várias áreas da administração municipal existem e não poderão ser postergados; o futuro dependerá da formação da equipe que vier a integrar e fazer parte do governo, para que se possa dar o troco do troco da herança com gestão profissional, planejamento, foco e realizações.

Bernardo Filho
Advogado e Empresário.

Comentários