Caixa da prefeitura continua zerado e ano é encerrado com dívidas a fornecedores e prestadores de serviço



O prefeito eleito Bernardo Rossi considera importante o salário do servidor público ser pago em dia e integralmente, e a quitação anunciada pela prefeitura é fruto de pressão feita pela nova gestão a partir de novembro, desde o início do governo de transição, alertando que a folha de pagamento, prevista em orçamento, estava ameaçada por má gestão de recursos. Bernardo Rossi alerta, porém, que o caixa da prefeitura está zerado, sem recursos para pagamento de fornecedores e prestadores de serviço que garantem o atendimento à população, uma conta que será paga na próxima gestão.

“Este ano a prefeitura fecha o exercício com dívidas de R$ 130 milhões e o acumulado é de R$ 565 milhões.  A prefeitura está devendo clínicas conveniadas, laboratórios, fornecedores de medicamentos, construtoras, empresas de alimentação e todo o tipo de prestador de serviço. Nesta conta entram os R$ 13 milhões devidos ao Hospital Santa Teresa e os R$ 2,5 milhões à Universidade Católica de Petrópolis que deixou de oferecer o vestibular social por falta de verbas”, afirma o prefeito eleito Bernardo Rossi.

A equipe de transição da nova gestão que analisa as contas da prefeitura confirma o rombo nas contas municipais, caos financeiro que o novo governo irá encontrar. A coleta de lixo, por conta de dívida de mais de R$ 10 milhões com a empresa prestadora de serviço, também é deficiente nos últimos dias e a de reciclados já foi suprimida há semanas.

“A quitação da folha de pagamento é obrigação, está prevista no orçamento e é o mínimo a ser feito. E reconhecemos que a pressão que fizemos sobre a atual gestão foi positiva porque conseguimos, assim, garantir ao servidor o salário de dezembro e também o 13º salário. A partir do dia 1º de janeiro nosso compromisso é sanear as contas públicas, colocar pagamentos em dia e não deixar que a cidade perca um único real em programas e projetos do governo federal por não estar com suas contas em ordem”, garante Bernardo Rossi.