sábado, 12 de novembro de 2016

Universidade Estácio de Sá promove Semana da Consciência Negra



A Universidade Estácio de Sá Campus Petrópolis, ao reconhecer a importância da reflexão sobre as questões raciais no espaço da educação, promove entre os dias 16 e 19 de novembro a Semana da Consciência Negra, com o objetivo de dar início ao projeto Escola de Vida que, por meio a oferta de palestras e oficinas gratuitas que tenham  como foco a cidadania e um olhar sobre questões relevantes para a sociedade, abrirá às portas do campus para a comunidade local.

O evento é coordenado pelo curso de Pedagogia e tem como parceiros os cursos de Design de Moda, Arquitetura e Comunicação e o intuito é envolver alunos, docentes e toda a comunidade em atividades que buscam dar espaço à cultural negra.

No dia 16, às 19h20, no mini auditório está marcada a palestra “As Religiões da Matriz Africana no Brasil”, ministrada pelo professor e doutor Volney J. Berkenbrock. Já no dia 18, a partir das 19h a palestra fica por conta de Gisele Xavier e um grupo de capoeira, falando sobre a estratégia da capoeira como estratégia pedagógica para favorecer a inclusão da cultura afro-brasileira na educação infantil.

A programação segue no dia 19 com as Quituteiras da Almerinda, com as alunas do curso de Moda produzindo bolinhos de feijoada, tapioca com camarão e muito mais. Está marcada ainda uma manhã de autógrafos com Leandro Leal, autor do livro “Tijolos Poético”. As atividades culturais começam às 9h e se enceram às 13h, com oficinas de bonecas Abayomi, oficinas de tranças, oficina de grafite, palestra com Luiz André fayão, sobre “A umbanda: O Hospital da Espiritualidade” e um vídeo debate, seguido de desfile preparado pelos alunos do curso de moda e, por fim, Café com Hip Hop.
Todas as atividades são abertas ao público em geral e os alunos da Universidade devem se inscrever no SAI para gerar Horas AAC.

“A educação, em especial a universidade, deve se comprometer com a formação de cidadãos conscientes de ser direitos e deveres. Acreditamos que a consciência não tem cor e que, independente de sermos negros ou brancos, da diversidade religiosa e cultural, o que deve prevalecer é o respeito à pessoa”, conclui a responsável pela iniciativa, a doutora Lúcia Rabello, dizendo ainda que espera que este seja um momento de congregação das diferenças, onde todos ganham com a convivência e com a troca de saberes e experiências.

“O lema é: Homens livres, mentes abertas, respeito a diferença e mãos entrelaçadas na construção de um mundo melhor.

A Universidade Estácio de Sá fica na Rua Bingen, nº 50, no Bingen. Mais informações pelo telefone (24) 22335500.

Nenhum comentário: