Endividamento de R$ 11 milhões da Prefeitura com o Hospital Santa Teresa será questionado pela CMP



O presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB) está encaminhado à direção do Hospital Santa Teresa um pedido oficial de informações sobre o endividamento do município com o Hospital, que é referência no atendimento de urgência e emergência e em atendimentos de média e alta complexidade na cidade. A notícia sobre o endividamento, que chegaria a R$ 10 milhões, foi veiculada na coluna do jornalista Anselmo Goes, no jornal O Globo, no dia 1º de outubro. O pedido de informações foi anunciado por Paulo Igor na tarde desta terça-feira (04.10), durante a primeira sessão da Câmara de Vereadores após a eleição.

“Em conversa com membros da direção do Hospital Santa Teresa, todos manifestaram preocupação com o atual endividamento da prefeitura com o hospital. Pelo que me informaram a dívida já ultrapassa o quantitativo informado pelo jornal e chega a R$ 11 milhões. Nos preocupa muito esta questão do endividamento, porque a cidade viveu uma situação semelhante no ano de 2008. Naquela ocasião, o hospital Santa Teresa suspendeu o atendimento de emergência pelo SUS e, pressionado pela prefeitura, chegou a pedir o descredenciamento do SUS. Não podemos permitir que esta situação se repita, porque a população depende do Hospital Santa Teresa”, afirma Paulo Igor.

O pedido oficial de informações está sendo encaminhado nesta quarta-feira (05) à direção do Hospital. Um pedido de informações também está sendo enviado ao município. “Com uma resposta oficial em mãos a Câmara vai avaliar que medidas podem ser adotadas para evitar que a população seja prejudicada com uma eventual suspensão do atendimento de urgência e emergência, porque os petropolitanos precisam dos hospital Santa Teresa, não só para atendimentos de emergência, mas também para procedimentos de média e alta complexidade como cirurgias ortopédicas, neurológicas e cardíacas”, pontua.

Paulo Igor convocou ainda vereadores da Comissão de Saúde para fiscalizar a alimentação e o atendimento que estão sendo oferecidos aos pacientes internados no Hospital Alcides Carneiro. “Recebi denúncia de que não existe um cardápio balanceado para os pacientes do HAC. Uma paciente me encaminhou um pedido de ajuda contando que está há seis dias internada no HAC e todos os dias teve o mesmo cardápio: apenas frango, e com osso. Ela relata ainda que faltam médico, enfermeiros, remédios e agulhas. Estamos conversando com a Comissão de Saúde e vamos fiscalizar e apurar o que está acontecendo, porque para terem uma pronta recuperação, os pacientes precisam do atendimento adequado e também de uma alimentação balanceada.”, disse.

Em sua fala, Paulo Igor agradeceu à família, aos colaboradores e aos petropolitanos pelos 5.472 votos recebidos. “Muito obrigada a cada uma das pessoas que contribuiu para minha reeleição. Reafirmo a vocês o meu compromisso de continuar defendendo os interesses da cidade. Meu gabinete continua a disposição de todos os petropolitanos”, finalizou.

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação