Fase inicia atendimento de Enfermagem específico para os adolescentes do município


A fase da adolescência é realmente um período delicado na vida do ser humano. É exatamente nessa etapa de transição, em que não se é criança e nem adulto, que surgem várias dúvidas a respeito da carreira que se quer construir, as descobertas sobre o próprio corpo, novidades que são apresentadas por amigos, vizinhos e familiares. Na fase da adolescência há uma vulnerabilidade maior do indivíduo, o que foi observado por Simone Azevedo, estudante de Enfermagem da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FMP/Fase) que se interessou pelo tema e decidiu abordá-lo no seu trabalho de conclusão de curso, o famoso TCC. 

A ideia de abordar "ações dos enfermeiros da Atenção Básica frente às vulnerabilidades dos adolescentes" surgiu durante o período em que a aluna participou do PIBID (Programa Institucional de Bolsa de iniciação à Docência) e teve a oportunidade de desenvolver palestras para os alunos de escolas públicas do município. 

“Ao refletirmos sobre a adolescência e as dificuldades encontradas neste período, percebemos que os adolescentes ficam perdidos, sem referencial de serviços de saúde ou de alguém para ajudá-los nas questões que envolvem a adolescência. Por isso, o desejo de implantar o projeto de Consulta de Enfermagem para o Adolescente, no Ambulatório-Escola da Fase, oferecendo atendimentos gratuitos” explica Simone Azevedo, aluna de Enfermagem da Fase. 

A pesquisa tem o objetivo de auxiliar os adolescentes do Município, não só na questão de acompanhar a parte de desenvolvimento e crescimento, mas também ressaltar a necessidade de vacinação e orientação em relação às vulnerabilidades que estes podem ser expostos, tais como: gravidez na adolescência, sexualidade, drogas, infecções sexualmente transmissíveis, ausência de perspectiva de vida, ausência de base familiar, entre outras. 

“Os temas abordados com os adolescentes vão depender da individualidade e da particularidade de cada um. O objetivo é torná-los protagonistas de seus cuidados e de sua saúde, instruídos e orientados frente às possíveis situações de riscos. Infelizmente, os pais/responsáveis têm dificuldades na hora de conversar com os seus filhos sobre os assuntos que envolvem a adolescência. Nós, futuros enfermeiros, podemos contribuir orientando corretamente, trabalhando a promoção, a prevenção e a recuperação da saúde dos adolescentes” frisa Simone Azevedo. 

As Consultas aos adolescentes são realizadas às quartas-feiras, a partir das 09h. Antes do horário de atendimento, às 08h, há um grupo que promove um bate-papo, aberto à participação da comunidade, sobre diferentes temas, como: Adolescência e apresentação da caderneta de saúde do adolescente; Sexualidade e gravidez na adolescência; Infecções Sexualmente Transmissíveis; Drogas e Hábitos de vida saudáveis.

Para agendar uma consulta, basta entrar em contato com o Ambulatório- Escola (2235-2224). No dia da consulta é importante que o adolescente leve o cartão do SUS e a caderneta de vacina da infância, para que seja atualizado de acordo com o calendário vacinal.

Comentários