terça-feira, 13 de setembro de 2016

Bancários e Fenaban fazem nova rodada de negociação hoje


Representante dos bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) vão fazer mais uma rodada de negociação salarial nesta terça (13), data em que a greve da categoria completa uma semana. A reunião vai acontecer em São Paulo (SP), às 14h. Até agora, ambos parecem distantes de um acordo.

No início de agosto, a categoria pediu reajuste de 14,7% (inflação mais aumento real de 5%). No fim do mesmo mês, a Fenaban ofereceu 6,5% mais um abono único de R$ 3 mil. A primeira proposta foi rejeitada e ocasionou a paralisação. Na sexta passada (9), a entidade que representa as instituições bancárias aumentou o índice para 7% e o abono para R$ 3,3 mil, mas a melhora da oferta ainda não agradou os trabalhadores.

Para a Fenaban, “o modelo de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, de inflação alta para uma inflação mais baixa”.
O presidente do Sindicato dos Bancários de Petrópolis (SindBancários), Marcos Alvarenga, disse que espera que os bancos ofereçam pelo menos a reposição inflacionária.

– A expectativa é dos bancos reconhecerem o trabalho e dedicação dos bancários apresentando uma proposta que reponha, no mínimo, a inflação. E que também contemple questões que diminuam a sobrecarga de trabalho nas agências e melhore o atendimento à clientes e usuários – disse.
Ontem (12), a adesão à paralisação em Petrópolis alcançou 375 bancários e deixou 17 agências fechadas de HSBC, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica. Em todo país, de acordo com a Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), mais de 11,5 mil agências ficaram fechadas.

Vale lembrar que o cliente tem outros meios para realizar operações bancárias e ficar em dia com os pagamentos – a greve não serve de justificativa para inadimplência. É possível utilizar os caixas eletrônicos, as lotéricas e o Banco Postal (nos Correios), por exemplo.

Por causa da greve, o Ministério da Educação publicou portaria nesta segunda-feira prorrogando os prazos de validade de documentos destinados à contratação de financiamento e ao aditamento de contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os Documentos de Regularidade de Inscrição e os Documentos de Regularidade de Matrícula que tiverem prazos de validade expirados durante o período da greve e em até dez dias após o seu término deverão ser acatados pelos agentes financeiros do Fies para fins de contratação e aditamento da operação de crédito, até o 20º dia subsequente ao término da paralisação

Nenhum comentário: