quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Bernardo Rossi vai estabelecer política de incentivo fiscal para consolidar, ampliar e atrair novas empresas



Petrópolis tem 70 mil postos de trabalho distribuídos em oito mil empresas. O cenário hoje, no entanto, é de esvaziamento com fechamento de empresas e demissões em massa - a mais recente aconteceu em uma das maiores confecções da cidade. A falta de emprego no município foi uma preocupação relatada pelos moradores da Vila São José, no Centro, onde Bernardo Rossi esteve nesta terça-feira (23.08). Candidato a prefeito, ele adiantou à comunidade que vai estabelecer uma política de incentivo fiscal para garantir consolidação e ampliação das empresas já existentes, mas também para atrair novas gerando emprego e renda. Bernardo é candidato a prefeito pela coligação Petrópolis no Coração (PMDB, PP, PSC, PSDC, DEM, PSL, PTC, PRTB, PV, PDT, PEN, PROS, PSDB, PMB, PRP, PTB, PHS).

Bernardo Rossi já apresentou na Alerj projetos voltados ao desenvolvimento econômico de todo o estado do Rio, em especial de Petrópolis para a cidade voltar a crescer economicamente oferecendo mais oportunidades aos petropolitanos.  Um deles prevê ampla divulgação e apoio ao empresariado para que ele conheça as linhas de financiamento a que pode recorrer.

“Só no ano passado foram duas mil demissões. Em cada casa que eu paro pelo menos sete pessoas estão desempregadas. É preciso reverter esse quadro, começando pelo apoio aos empresários. Com uma política de incentivo fiscal eficiente vamos garantir que essas empresas não fechem, mas cresçam e ainda vamos atrair novos negócios resultando em economia movimentada, oportunidades e renda para a população. Mas isso será com os pequenos, médios e grandes empresários. Vamos estender o tapete vermelho para o empresário, garantindo infraestrutura e apoio governamental para a instalação de novas empresas, inclusive as de base tecnológica, um setor promissor para Petrópolis”, analisou Bernardo Rossi.

“É preciso alguma ação para mudar esse problema da falta de emprego, pois estamos sem oportunidades e isso está só piorando. O desemprego está afetando não só os jovens, mas as pessoas de todas as idades“, lamentou a moradora Terezinha Corrêa.

A recuperação de áreas degradadas, como fábricas abandonadas, resgatando atividades econômicas nos locais e a instalação de novos condomínios voltados à Tecnologia também são projetos apresentados por Bernardo Rossi na Alerj e que serão aplicados em seu governo para resgatar e fomentar a economia de Petrópolis. Além disso, Bernardo também pediu celeridade à proposta que estabelece uma cota maior do ICMS para as cidades que investirem em turismo, o chamado ICMS Turístico, que beneficiará Petrópolis, quinto destino mais importante do Estado.

“Temos que andar de mãos dadas com o empresariado ajudando no seu negócio, seja com orientação, incentivo, estrutura, enfim, é um trabalho em parceria e em prol de toda a cidade para melhorar a economia e dar trabalho à população. Vamos aparelhar a Casa do Trabalhador com oportunidades que gerem emprego e renda como qualificação de mão de obra, inclusive à pessoa com deficiência, e atender os pequenos e médios empresários para a confecção de projetos a serem inscritos nos programas que ofereçam linhas de financiamento, além de fortalecer e ampliar o microcrédito para conceder financiamento e assistência a empreendedores e profissionais autônomos”, antecipa Bernardo Rossi.

Nenhum comentário: