PT lança Yuri Moura para prefeito e 12 candidatos a vereador



O Partido dos Trabalhadores (PT) tornou oficial na noite de ontem que Yuri Moura será o nome do PT para a prefeitura de Petrópolis. Para vice-prefeito, José Augusto Antoun. Yuri é ligado à juventude do partido e promete uma “guinada à esquerda” com pautas mais socialistas, e maior participação do poder público nos bairros. Para vereador, o partido lançou 12 nomes. A cerimônia teve presença do senador Lindibergh Farias, o deputado federal Chico D’ângelo, o deputado estadual Waldeck Carneiro e o ex-deputado estadual Robson Leite. O partido não fez coligações.

Os nomes do PT para a Câmara Municipal são Regina Lima, Antônio Paizão, Carlos Kabul, Maestro Vecher, Cristiano Ribeiro, Edir Dias, Felipe Mota, Marquinhos Garcia, Sagatti, Márcio Biro-Biro, Márcio Ferreira e Eduardo Costa. A convenção estava marcada para as 19h, mas atrasou até as 20h.

Yuri Moura defendeu que o partido deve se renovar na cidade da mesma foram que precisa se renovar no país:

- A transformação que a gente quer é a mesma que o PT está fazendo. Ter um compromisso maior com a transparência, a responsabilidade, e fazer o expurgo daqueles membros que não concordam com o nosso pensamento ideológicos.

Ele também desdenhou dos discursos de outros partidos de esquerda e centro-esquerda, que declararam que vão atuar para o povo, e não para as elites:

- Eles tiveram a chance de fazer isso. Eu não. É muita demagogia dizer que vai governar para o povo e a gente não ver nenhum legado disso. Hoje a cidade gira em torno do Centro Histórico, e os bairros estão sem serviço público.

O senador Lindibergh Farias, uma das principais vozes em defesa da presidente afastada Dilma Rousseff no Congresso, disse que a candidatura de Yuri acontece dentro do contexto nacional de resistência do partido.

-Nós não jogamos a toalha. Acharam que a gente ia estar morto, e não foi o que aconteceu. O que está acontecendo é um golpe para tirar os direitos dos trabalhadores. Essa eleição ocorre nesse contexto, e por isso temos um candidato jovem, que entra no debate nacional.

Ele também disse que o fato de Yuri ser nome novo na cidade ocorre porque o partido está apostando no futuro:

- Sabemos que é um caminho longo para a eleição, mas surpresas acontecem, e é assim que se constrói uma liderança. O Yuri tem potencial e essa é a forma de ganhar visibilidade para se tornar uma alternativa viável municipal e regional.

Ele também comentou o cenário nacional do partido, e disse ter esperança de reverter o processo de impeachment:

- O apoio ao golpe está diminuindo, e vamos lutar até o final, ainda existem vários delatores, alguns ligados a Temer, e tem o Eduardo Cunha, que é próximo a ele – disse o senador, que também descartou a chance de Lula, que ontem virou réu da Lava Jato, seja preso – Não tem nenhuma prova. Não vão prender o Lula porque a reação da opinião internacional seria muito grande – afirmou.

fonte: Diário de Petrópolis
Crédito: Eric Andriolo